‘A Justiça Eleitoral está aberta a inovações’, diz Moraes durante simulação de teste nas urnas

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, disse nesta quinta-feira (15), que a Justiça Eleitoral, “como sempre”, está aberta a inovações e sugestões. A fala veio durante uma simulação do projeto-piloto com biometria no Teste de Integridade das Urnas Eletrônicas nas Eleições 2022. A inclusão da nova medida de aperfeiçoamento das urnas foi sugestão das Forças Armadas acatada pelo órgão.

 

A simulação, realizada na manhã desta quinta, em Brasília, serve para examinar a segurança das urnas e checar o funcionamento dos equipamentos. Esse projeto-piloto é o primeiro do tipo com o uso da biometria e representa mais uma etapa de segurança no sistema. “Faremos o teste normalmente, como é feito desde 2002”, reafirmou Moraes.

 

Ainda de acordo com o ministro, o teste será feito em 56 urnas. “Vamos testar esse projeto piloto pra ver se vale a pena ou não e vamos testar nessas 56 urnas e, como sempre foi feito, iremos divulgar para toda a população o resultado”, disse Moraes.

 

Em reunião no fim de agosto entre o presidente do TSE, Alexandre de Moraes, e o ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, ficou acertado que a Corte avaliaria a possibilidade de incluir mais essa medida de aferição da segurança. Na terça (13), a decisão se concretizou.

 

COMO SERÁ FEITO O TESTE?

O procedimento ocorrerá com a participação de eleitores voluntários que, após votar no dia do pleito, serão convidados a participar da iniciativa em local adjacente ao da votação.

 

O Teste de Integridade é uma votação pública, aberta e auditada, realizada em urna já pronta para a eleição. Em processo filmado, votos em papel são digitados na urna, contados e o resultado comparado à totalização da urna. Eleitores reais não participam do Teste de Integridade.

 

A novidade do projeto-piloto será o emprego de biometria de eleitores voluntários convidados no local de votação. Será solicitada do eleitor apenas a sua biometria. �? importante ressaltar que este não votará uma segunda vez. A iniciativa com biometria em nada muda o calendário eleitoral.

 

O projeto é flexível, adequando-se às possibilidades dos Tribunais Regionais Eleitorais. Envolverá entre 5% e 10% do total de urnas eletrônicas destinadas ao Teste de Integridade, o que significa que o piloto envolverá de 32 a 64 urnas em pelo menos cinco capitais estaduais e o Distrito Federal.

 

O Teste de Integridade, previsto na Resolução TSE nº 23.673/2021, já ocorre há 20 anos nas eleições. �? um dos eventos mais relevantes para atestar o grau de confiança nas urnas eletrônicas, que ocorre nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) no mesmo dia do pleito, e é acompanhado por empresa de auditoria externa.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

PL suspende salários de Braga Netto e de ex-assessor de Bolsonaro após operação da PF

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, suspendeu nesta semana os salários de Walter Braga Netto, ex-vice na chapa de Jair Bolsonaro, e Marcelo Câmara de cargos no partido, em meio às investigações da PF (Polícia Federal) sobre tentativa de golpe. Braga Netto era, até então, secretário nacional de relações institucionais

Tarcísio elogia Justiça Eleitoral ao lado de Moraes às vésperas de ato de Bolsonaro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Às vésperas de participar de ato com Jair Bolsonaro (PL) na avenida Paulista, Tarcísio de Freitas (Republicanos) elogiou nesta sexta-feira (23) a Justiça Eleitoral em evento com presença do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes. A fala aconteceu durante posse dos novos presidente e vice-presidente do TRE-SP

‘Pinóquio do século’: ministro de Lula ironiza data de julgamento que pode cassar Moro

O ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, ironizou a data do julgamento que pode cassar e tornar inelegível por oito anos o senador Sergio Moro (União Brasil-PR), ex-juiz da Operação Lava Jato. Após a nomeação do advogado José Rodrigo Sade para a vaga remanescente no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), o