Ipec: Bolsonaro apresenta ligeira melhora entre eleitores mais pobres

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

O presidente Jair Bolsonaro (PL) teve uma ligeira melhora no desempenho entre o eleitorado mais pobre, com renda familiar de até um salário mínimo, segundo pesquisa divulgada pelo Instituto Ipec nessa segunda-feira (26/9). As intenções de voto desse grupo no atual mandatário passaram de 20%, no levantamento anterior, de uma semana atrás, para 23%, no atual.

Por sua vez, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) oscilou um ponto para baixo em relação à última pesquisa, alcançando 57% das intenções de voto desse segmento.

Com isso, a diferença entre os dois nesse quesito caiu de 38 para 34 pontos percentuais a menos de uma semana da eleição do próximo domingo.

O estrato dos mais pobres é visto como estratégico para ambas as campanhas e tido como decisivo para o resultado do pleito.

No segmento seguinte, composto por eleitores com renda familiar de um a dois salários mínimos, Lula oscilou para cima em dois pontos percentuais, assim como Bolsonaro. Enquanto o petista subiu de 51% para 53%, o presidente variou de 27% para 29%.

Lula sobe entre mais ricos No grupo dos eleitores de maior renda, a vantagem de Bolsonaro caiu pela metade, de 15 para sete pontos. As intenções de voto no atual presidente caíram de 47% para 44%. Já Lula ganhou tração e subiu de 32% para 38%. Esse grupo é formado por eleitores cujas famílias ganham mais de cinco salários mínimos.

Por fim, no grupo intermediário de renda familiar de dois a cinco salários, a liderança tem se alternado entre os dois principais candidatos. Na pesquisa atual, Bolsonaro passou de 36% para 40% e agora aparece numericamente à frente de Lula, que foi de 41% para 37%.

Intenção de voto No quadro geral, a pesquisa Ipec mostrou que Lula tem 48% das intenções de voto no primeiro turno das eleições, contra 31% de Bolsonaro.

O resultado do levantamento representa uma estabilidade entre os dois primeiros colocados em relação à última sondagem, divulgada em 19 de setembro. Antes, Lula aparecia com 47%, enquanto Bolsonaro tinha 31%. Os dados são da pesquisa estimulada, onde os nomes dos candidatos são apresentados aos entrevistados.

Veja os resultados da pesquisa estimulada do 1° turno:

Lula (PT): 48% (47% na pesquisa anterior, de 19 de setembro) Jair Bolsonaro (PL): 31% (31% antes) Ciro Gomes (PDT): 6% (7% antes) Simone Tebet (MDB): 5% (5% antes) Soraya Thronicke (União Brasil): % (1% antes) Felipe d�??Avila (Novo): % (0% na pesquisa anterior) Vera (PSTU): % (0% antes) Constituinte Eymael (DC): % (0% na pesquisa anterior) Léo Péricles (UP): % (0% na pesquisa anterior) Padre Kelmon (PTB): 0% (0% na pesquisa anterior) Sofia Manzano (PCB): 0% (0% na pesquisa anterior) Branco/nulo: 4% (5% na pesquisa anterior) Não sabe/não respondeu: 4% (4% na pesquisa anterior) O post Ipec: Bolsonaro apresenta ligeira melhora entre eleitores mais pobres apareceu primeiro em Metrópoles.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Tarcísio elogia Justiça Eleitoral ao lado de Moraes às vésperas de ato de Bolsonaro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Às vésperas de participar de ato com Jair Bolsonaro (PL) na avenida Paulista, Tarcísio de Freitas (Republicanos) elogiou nesta sexta-feira (23) a Justiça Eleitoral em evento com presença do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes. A fala aconteceu durante posse dos novos presidente e vice-presidente do TRE-SP

‘Pinóquio do século’: ministro de Lula ironiza data de julgamento que pode cassar Moro

O ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, ironizou a data do julgamento que pode cassar e tornar inelegível por oito anos o senador Sergio Moro (União Brasil-PR), ex-juiz da Operação Lava Jato. Após a nomeação do advogado José Rodrigo Sade para a vaga remanescente no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), o

STF inicia julgamento de mais 15 réus do 8 de janeiro

O Supremo Tribunal Federal (STF) iniciou nesta sexta-feira (23) o julgamento de mais 15 acusados de participação nos atos golpistas de 8 de janeiro de 2023. Os réus que estão em julgamento são acusados de participar do financiamento dos atos que levaram à depredação do Palácio do Planalto, do Congresso e da sede do Supremo