SUS incorpora medicamento potente no combate ao câncer de mama

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Portaria publicada no Diário Oficial da União comunicou, nesta semana, a incorpação do medicamento trastuzumabe entansina, conhecido como TDMI-1, ao Sistema �?nico de Saúde (SUS). O medicamento recebeu aprovação para auxiliar no tratamento do câncer de mama no Brasil em 2014 e é indicado para casos mais avançados de pacientes HER2 positivo. Entretanto, ainda não há informaçções sobre quando estará disponível na rede pública.

De acordo com o Oncoguia, o tipo HER2 positivo do câncer de mama é caracterizado quando há altos níveis da proteína HER2 nos tumores mamários, os quais se espalham mais rapidamente no organismo. A incorporação da substância TDMI-1 ao SUS abre novas possibilidades para o tratamento específico de pessoas com a condição.

Assim, evita efeitos colaterais comuns ao tratamento do câncer, como a queda de cabelo. Também proporciona uma terapia com anticorpos contra a proteína específica.

O TDMI-1 é indicado para pacientes com casos avançados da doença, que representa até 30% dos tumores mamários malignos, e geralmente é aplicado nas veias, como uma injeção. A diferença entre a substância e outros medicamentos é que ela atua diretamente no combate à proteína HER2. Mas embora o uso da trastuzumabe entansina gere bons resultados, especialistas afirmam que ela deve ser utilizada com atenção.

De forma geral, a injeção é muito eficaz e causa poucos efeitos colaterais, entre eles dor de cabeça, febre e calafrios.

�??Há um risco muito pequeno de diminuição da função cardíaca, porém esta toxicidade costuma ser reversível com a suspensão do tratamento. O anticorpo conjugado também costuma ser bem tolerado e raramente causa problemas cardíacos, mas pode provocar fadiga, náuseas, dores musculares e articulares, diminuição da contagem das plaquetas, dor de cabeça, constipação e problemas hepáticos�?�, explica o médico oncologista clínico Rodrigo Santa Cruz Guindalini.

Quando a substância é aplicada via oral, ela pode causar efeitos como diarreia, vermelhidão e coceiras na pele, náuseas, vômitos e fadiga.

Atuação e tratamento

Segundo o Oncoguia, o trastuzumabe é um anticorpo que tem como alvo as células cancerígenas HER2 positivo. Quando ligado à proteína HER2, retarda ou impede o crescimento dessas células. Ele deve ser utilizado apenas no câncer de mama HER2 positivo.

O medicamento pode ser utilizado em duas situações diferentes: a primeira é quando outros fármacos já foram utilizados, mas não conseguiram conter o surgimento de novas células cancerígenas no corpo (metástase); a segunda é quando ainda há resíduos da doença após a realização da cirurgia e da quimioterapia. Portanto, é uma medida para evitar a possibilidade de metástase após o tratamento.

O TDMI-1 se tornou o primeiro medicamento do tipo aprovado no Brasil. Hoje, existem outras substâncias com o funcionamento droga-anticorpo disponíveis na rede privada. A incorporação ao SUS dá esperança para um tratamento mais direto a pacientes HER2 positivo da rede pública.

O post SUS incorpora medicamento potente no combate ao câncer de mama apareceu primeiro em Metrópoles.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

PL suspende salários de Braga Netto e de ex-assessor de Bolsonaro após operação da PF

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, suspendeu nesta semana os salários de Walter Braga Netto, ex-vice na chapa de Jair Bolsonaro, e Marcelo Câmara de cargos no partido, em meio às investigações da PF (Polícia Federal) sobre tentativa de golpe. Braga Netto era, até então, secretário nacional de relações institucionais

Tarcísio elogia Justiça Eleitoral ao lado de Moraes às vésperas de ato de Bolsonaro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Às vésperas de participar de ato com Jair Bolsonaro (PL) na avenida Paulista, Tarcísio de Freitas (Republicanos) elogiou nesta sexta-feira (23) a Justiça Eleitoral em evento com presença do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes. A fala aconteceu durante posse dos novos presidente e vice-presidente do TRE-SP

‘Pinóquio do século’: ministro de Lula ironiza data de julgamento que pode cassar Moro

O ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, ironizou a data do julgamento que pode cassar e tornar inelegível por oito anos o senador Sergio Moro (União Brasil-PR), ex-juiz da Operação Lava Jato. Após a nomeação do advogado José Rodrigo Sade para a vaga remanescente no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), o