Alckmin é recebido por Bolsonaro e ouve ‘compromisso’ sobre transição

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

O vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) classificou seu encontro com o presidente Jair Bolsonaro (PL), nesta quinta-feira (3), como “positivo”. Segundo Alckmin, que é coordenador da transição de governo, Bolsonaro reiterou o que foi dito pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, e pelo ministro da Secretaria de Governo, Eduardo Ramos, sobre a disposição do governo em repassar todas as informações para que a transição seja pautada pelo “interesse público”. O vice-presidente eleito ainda relatou que o convite foi feito pelo presidente quando já estava de saída do Palácio do Planalto, onde se encontrou com ministros de Bolsonaro.

“Foi positivo, presidente reiterou o que disse o ministro Ciro Nogueira e o ministro Ramos, da disposição do governo federal de prestar todas as informações, colaborações para que se tenha aí transição pautada pelo interesse público”, disse Alckmin, que falou com a imprensa após reunião no Tribunal de Contas da União (TCU).

Questionado se Bolsonaro havia o parabenizado pela vitória, Alckmin desconversou. “Presidente fala depois o teor da conversa, mas foi resumo reiterado dos compromissos da transição, pautada pela transparência, continuidade, previsibilidade”, disse.

O vice-presidente eleito afirmou também que a reunião no TCU foi “proveitosa”, e que a Corte de Contas terá um papel importante na transição. Alckmin foi à Corte acompanhado da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, do ex-ministro Aloizio Mercadante, do deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) e do senador Paulo Rocha (PT-PA).

Por parte do TCU, estavam presentes os ministros Bruno Dantas, presidente em exercício do TCU, Vital do Rêgo, Antônio Anastasia e Jorge Oliveira, que formam o comitê de acompanhamento do processo de transição de governo. Mais cedo, o mesmo grupo de ministros da Corte se encontrou com o time de Bolsonaro, em reunião que contou com a presença dos ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Casa Civil, Ciro Nogueira.

Questionado, Alckmin afirmou que a reunião não tratou da chamada PEC da Transição, pela qual o governo eleito pretende obter autorização para ter despesas além do teto de gastos em 2023.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Juiz arquiva investigação sobre Haddad por suspeita de caixa 2 nas eleições de 2012

A Justiça Federal em São Paulo decretou o arquivamento de uma investigação policial sobre o ministro da Fazenda Fernando Haddad por suspeita de caixa 2 nas eleições municipais de 2012 - na ocasião, o petista disputou e venceu o pleito, derrotando o tucano José Serra na corrida à Prefeitura da Capital. A decisão judicial acolhe

PF mira trama golpista em depoimento conjunto de Bolsonaro e outros 22

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) prestou depoimento na tarde desta quinta-feira (22) à Polícia Federal sobre os planos discutidos no fim de 2022 para um golpe de Estado contra a eleição de Lula (PT) à Presidência da República. O depoimento foi marcado para iniciar às 14h30. Ex-ministros, ex-assessores, militares e aliados

Bolsonaro pode ser preso se incitar crime durante ato no domingo na avenida Paulista

(FOLHAPRESS) - Jair Bolsonaro (PL) pode ser preso se fizer apologia ou incitação ao crime durante manifestação convocada por ele na avenida Paulista, em São Paulo, neste domingo (25), afirmam especialistas. Os profissionais, entretanto, divergem sobre se a mera convocação do ato já poderia ensejar uma prisão preventiva, uma vez que o ex-presidente é investigado