TAGS

Após pedido de Bolsonaro, bloqueios de rodovias caem para 73 em 7 Estados nesta quinta-feira

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos
age20221102082

O quarto dia de manifestações contra a eleição democrática de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) começou com movimentação em queda nas rodovias federais e estaduais. Neste momento, segundo a Polícia Rodoviária Federal, ocorrem 73 protestos, sendo 60 interdições (fluxo parcialmente impedido) e 13 bloqueios (fluxo totalmente impedido), em 7 Estados brasileiros. Na noite da última quarta-feira, 2, o presidente Jair Bolsonaro (PL) publicou um vídeos nas redes sociais, no qual classificou as manifestações nas vias estaduais e federais como formas ilegítimas de protesto, pedindo que os manifestantes permitissem a passagem de veículos. Ele disse ainda ver as manifestações como democráticas desde que não interrompessem o “direito de ir e vir” dos cidadãos e não fossem prejudiciais à economia brasileira. A movimentação vem ficando cada vez mais fraca ao longo do dia. Também segundo a PRF, às 6 horas da manhã, 86 rodovias possuíam pontos de interdição ou bloqueio em 11 Estados do Brasil. Dentre eles, Santa Catarina e Mato Grosso mantinham a maioria dos atos, sendo o primeiro com 30 e o segundo com 27. Atualmente, os dois Estados possuem 51 mobilizações.

Os atos tiveram início na noite de domingo, 30, após a divulgação do resultado da eleição pelo Tribunal Superior Eleitoral. Segundo a PRF, desde então, já foram desfeitas 876 manifestações em rodovias. Na segunda-feira, 31, o ministro Alexandre de Moraes, que preside o TSE e faz parte da 1ª turma do Supremo Tribunal Federal, emitiu uma decisão judicial a pedido da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) para que os governos federal e estaduais agissem pelo fim das mobilizações, que classificou como antidemocráticas, por ocorrerem por insatisfação com o resultado de eleições limpas e seguras. A decisão apontava ainda omissão da PRF e possibilidade de multa e prisão do diretor da corporação, Silvinei Vasques. Na madrugada da terça-feira, o STF formou maioria em apoio à decisão de Moraes. E, ao longo do dia, o ministro emitiu nova decisão, permitindo que as polícias militares dos Estados atuassem na desmobilização dos atos nas rodovias e impondo multas aos envolvidos nos protestos apontados como ilegais.

A ação mais direta da Polícia Militar, por vezes com uso de grupos táticos e do Choque para desocupação das vias, além de equipamentos como balas de borracha e bomba de efeito moral, contribuiu para reduzir a quantidade de bloqueios, e até encerrá-los em alguns Estados. Na noite do feriado de finados, o vídeo de Bolsonaro foi mais um elemento a contribuir pela redução do movimento, que logo se deslocou para os centros das cidades, ainda com a mesma motivação opositora à eleição democrática de Lula.

*Texto em atualização

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Corredor morre após passar mal em prova e ser internado com xixi preto

Um homem de 50 anos morreu em Caruaru, nesta quarta-feira (24/1), após complicações de saúde provocadas por rabdomiólise, doença ocasionada por uma lesão muscular aguda que deixa o xixi preto. Identificado como Dorgival Celerino do Nascimento havia participado de uma prova de corrida e foi internado devido ao esforço físico. A prova de 14 quilômetros

Caso Marielle: regularização de condomínio pode ter motivado morte, diz site

A Polícia Federal investiga se a regularização de condomínio na Zona Oeste do Rio de Janeiro teria motivado o assassinato da ex-vereadora Marielle Franco (Psol-RJ). Em delação, o ex-policial militar Ronnie Lessa afirmou que Marielle virou alvo porque defendia que terrenos fossem ocupados por pessoas de baixa renda e que o caso fosse acompanhado pelo

Passageiros ficam ‘presos’ em avião após enxame de abelhas cercar aeronave

Passageiros de um voo da companhia aérea Voepass, que ia de Fernando de Noronha (PE) até Natal (RN), aguardaram mais de 1 hora para desembarcar da aeronave depois de o avião ser rodeado por um enxame de abelhas. O incidente aconteceu na tarde de segunda-feira (22/1). De acordo com a companhia, ninguém se feriu. O