Após sumiço, Bolsonaro tem data marcada para reaparição pública na próxima semana

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Após desaparecer dos holofotes depois da derrota nas eleições, o presidente Jair Bolsonaro pode reaparecer em público na próxima semana.

 

A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) abre suas portas na terça-feira (22) para receber Bolsonaro, Rodrigo Pacheco, Arthur Lira e Rosa Weber, para um evento sobre perspectivas para 2023.

De acordo com o portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias, a FPA manteve o convite para Bolsonaro, mesmo ele tendo sido derrotado. E o Palácio do Planalto, que havia confirmado, até agora não cancelou a ida do presidente, mesmo após sua internação na noite de quinta (veja aqui).

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Moraes é aprovado com notas altas em concurso para professor na USP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Alexandre de Moraes, ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), foi aprovado nesta sexta-feira (12) para o cargo de professor titular da USP em um concurso que só teve uma novidade relevante para ele. Não era a faculdade, que Moraes ainda frequenta semanalmente como professor de direito constitucional. Tampouco a disposição

STF forma maioria para ampliar foro privilegiado; Mendonça pede vista

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria de votos nesta sexta-feira, 12, para determinar a ampliação do foro privilegiado mesmo após autoridades deixarem o cargo, permitindo que deputados, senadores, ministros e outras autoridades sejam investigadas pela Corte em crimes praticados no exercício ou que tenham relação com o cargo. O julgamento foi suspenso em seguida

OAB sobe tom contra Moraes e busca Câmara em meio à disputa entre Poderes

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em crise com Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), desde o ano passado, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) elevou o tom contra o ministro e anunciou a apresentação na Câmara dos Deputados de uma proposta que confronta com decisões do ministro. O acirramento do conflito com Moraes