Bolsonaristas chegam a acreditar em ‘intervenção’ conduzida por Lady Gaga

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Bolsonaristas caíram em uma pegadinha nas redes sociais, após receberem uma mensagem que circulou em grupos no WhatsApp sobre uma reunião entre Stefani Germanotta (Lady Gaga), a Primeira-Ministra do Tribunal de Haia, e o presidente Jair Bolsonaro (PL), na terça-feira (2). O card compartilhado com o suposto print da conversa entre Bolsonaro e a “ministra” (cargo que nem existe) aponta que “haverá uma intervenção federal para reapurar os votos das urnas”.

 

Na falsa mensagem, vieram ainda mensagens falando que “as provas da fraude estão sendo apresentadas e a qualquer momento pode ocorrer a aplicação do Art.142 garantindo a intervenção federal”.

 

Apesar do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, garantir que já foi iniciada a transição de governo, apoiadores do liberal seguem fazendo protestos contra a vitória de Lula (PT).

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Boulos tem 35,6%; Nunes, 33,7%; Tabata, 14,7%; e Kim, 9,4% em São Paulo, diz pesquisa Atlas

O deputado federal Guilherme Boulos (PSOL) tem 35,6% das intenções de voto para a Prefeitura de São Paulo, contra 33,7% do atual prefeito, Ricardo Nunes (MDB), aponta a pesquisa Atlas/CNN Brasil divulgada nesta quarta-feira, 24. Ambos estão tecnicamente empatados dentro da margem de erro de 2,5 pontos porcentuais (p.p.). A terceira colocada é a deputada

Moraes arquiva ação de suposto asilo de Bolsonaro na Embaixada da Hungria

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes concluiu que não há evidências que comprovem que Jair Bolsonaro (PL) buscou asilo na Embaixada da Hungria, em Brasília, em fevereiro deste ano. Como revelou o The New York Times, o ex-presidente passou dois dias na missão diplomática em Brasília

Projeto que libera estados legislarem sobre armas avança na Câmara

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados aprovou na tarde desta quarta-feira (24) um projeto de lei complementar que concede poderes aos estados para formular leis e flexibilizar as atuais regras de porte de armas, num revés para o governo Lula (PT). De autoria da presidente da