Polícia catari pede que repórter furtada decida punição do ladrão

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

A jornalista argentina Dominique Metzger passou por uma situação nada agradável no Catar. A repórter denunciou ter sido roubada durante uma participação ao vivo em um canal de TV, na última sexta-feira (18). Ela estava nas ruas de Doha, capital do país que sedia a Copa do Mundo de 2022, quando percebeu o furto. 

“Bem, experiência do Catar: minha carteira acabou de ser roubada quando estávamos fazendo a transmissão ao vivo. Estou na delegacia de polícia e me mandaram aqui fazer queixa porque garantem que está tudo sob vigilância e que vão encontrar a carteira que tinha os meus documentos, dinheiro, cartões, que obviamente é o que mais me preocupa”, disse Metzger, nos Stories do Instagram.

A jornalista ainda relatou ter recebido uma pergunta inusitada de uma policial durante o preenchimento do boletim de ocorrência. Segundo Dominique, ela foi questionada sobre que punição escolheria para o ladrão. De início, achou que era brincadeira, mas percebeu que a oficial falava sério logo depois.

“Teve um momento em que me pediam para escrever o meu depoimento, e aí veio a parte mais complexa, porque me perguntaram: “O que quer que a justiça faça com isto? Porque vamos encontrá-lo, há câmeras de alta definição em todos os lugares”. E eu pensei ter entendido mal a tradução, mas não: ficaram me perguntando que pena eu queria para o ladrão, se eu queria que ele fosse condenado a 5 anos de prisão, se eu queria que ele fosse deportado”, afirmou.

Dominique também falou que não percebeu quando ocorreu o crime. Ela disse que estava dançando com algumas pessoas e que visitantes, como ela, são muito requisitados pelos catari para conversar e tirar fotos.

“Não percebi quando fui assaltada. A certa altura, estávamos dançando com algumas pessoas (e mexendo) no celular e talvez tenha sido lá. A população local nos vê aqui, pessoas diferentes e quer sair com a gente. […] Eu queria tirar minha carteira para comprar uma garrafa de água e então percebi que (a carteira) não estava lá”.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Justiça manda transferir autor da facada em Bolsonaro para tratamento em MG

  A Justiça Federal determinou nesta quarta-feira (21) a transferência de Adélio Bispo de Oliveira, autor do atentado a faca contra Jair Bolsonaro em 2018, para tratamento em Minas Gerais, seu estado natal. Ele está preso há seis anos na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS).    Em nota, a DPU  informou que a Justiça

Flávio Dino empossado como novo ministro do Supremo Tribunal Federal

O Supremo Tribunal Federal, a partir desta quinta-feira (22), volta a trabalhar com a sua composição completa. Foi empossado como o mais novo ministro da Corte o ex-ministro da Justiça, ex-governador do Maranhão, ex-deputado e ex-senador Flávio Dino.    Indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e aprovado pelo Senado, Flavio Dino é o

Piano ao cair da tarde: “soco no coração” teria matado Alexei Navalny

A mãe de Alexei Navalny, o principal oposicionista ao tirano  Vladimir Putin, afirmou hoje que está sendo “chantageada” por autoridades russas.  Segundo Lyudimila Navalnaya, essas autoridades lhe disseram que Navalny, preso político condenado à prisão na Sibéria, morreu de causas naturais, uma evidente mentira — e acrescentaram que só liberariam o corpo se a família