VÍDEO: Maluma abandona entrevista após ser questionado sobre violação dos direitos humanos no Catar

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

O cantor Malula, que se apresenta neste domingo (20), na abertura da Copa do Mundo, no Catar, abandonou uma entrevista ao ser questionado sobre a violação dos direitos humanos no país. Segundo o Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias, o artista estava dando uma entrevista para um canal de televisão israelense, quando se irritou e se retirou do estúdio.

Após vários artistas se recusarem a se apresentar no país, como Dua Lipa e Shakira, o jornalista questionou se o artista “não tem problemas com as violações aos direitos humanos nesse país?”.  Incomodado, o cantor respondeu que se preocupa, mas não está no país por conta disso. “Sim, mas é algo que eu não posso resolver. Eu só vim pra cá pra aproveitar a vida, o futebol, a festa do futebol. Isso não é, na verdade, algo que eu preciso estar envolvido”, disse ele.

Ao ser questionado sobre o que as pessoas pensariam quando vissem sua apresentação no espaço, o cantor  se irritou e se retirou do estúdio. “Eu não entendi, por que eu tenho que responder essa pergunta?”, disse e em seguida se retirou do estúdio.

 

 

 

 

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma publicação compartilhada por Leo Dias (@leodias)

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Bolsonaro pode ser preso se incitar crime durante ato no domingo na avenida Paulista

(FOLHAPRESS) - Jair Bolsonaro (PL) pode ser preso se fizer apologia ou incitação ao crime durante manifestação convocada por ele na avenida Paulista, em São Paulo, neste domingo (25), afirmam especialistas. Os profissionais, entretanto, divergem sobre se a mera convocação do ato já poderia ensejar uma prisão preventiva, uma vez que o ex-presidente é investigado

Lula escolhe novo juiz, e TRE-PR deve marcar data do julgamento de Moro

(FOLHAPRESS) - O presidente Lula (PT) escolheu o advogado José Rodrigo Sade para a cadeira de juiz do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Paraná, corte que julgará o senador Sergio Moro (União Brasil) em um processo com pedido de cassação movido pelo PT e pelo PL. A nomeação de Sade, que figurava em uma lista

STF vê ‘omissão’ e torna réus oficiais da antiga cúpula da PM do DF

O Supremo Tribunal Federal colocou no banco dos réus sete oficiais da antiga cúpula da Polícia Militar do Distrito Federal acusados pela Procuradoria-Geral da República de omissão ante os atos golpistas de 8 de janeiro. Para a PGR, a conduta dos agentes favoreceu a invasão e a depredação dos prédios dos três Poderes em Brasília.