Homem persegue grupo, dá facadas e estupra adolescente no Sul de Minas

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 4 minutos
Uma adolescente de 16 anos foi esfaqueada e estuprada no início da madrugada desse domingo (04/12), em Ouro Fino, no Sul de Minas, segundo a Polícia Militar (PM). O autor do crime atacou a jovem enquanto ela caminhava com um grupo de amigos. Um deles também ficou ferido.

Homem ataca grupo

Câmeras de segurança gravaram parte da ação do criminoso. Por volta da meia-noite e meia, a menor aparece caminhando pela Avenida Delfim Moreira, acompanhada de três amigas e um amigo. A imagem mostra ela logo após o jovem, antes das três meninas.
 
Em seguida, uma outra câmera mostra os jovens de frente. Eles passam próximo do Caps, quando o criminoso se aproxima, acerta uma facada nas costas do rapaz e vai atrás da adolescente. Ferido, o amigo da vítima foge para um lado, enquanto as outras meninas correram para o sentido oposto, assustadas e gritando.
A adolescente acaba sendo agarrada pelo bandido no meio da avenida. Ela tenta escapar por várias vezes, mas não consegue. Um carro aparece nas imagens, passando pela cena, mas o criminoso parece não se incomodar e continua a arrastar a vítima pela rua Manoel Jesuíno de Carvalho, até uma escada que dá acesso à rodovia MG-290. Depois, eles não são mais vistos.
 
 

Estuprada e esfaqueada

Mas foi lá, às margens da rodovia, em um pasto, que o criminoso estuprou e esfaqueou a jovem. No boletim de ocorrências, a adolescente contou que o homem a teria puxado pelo cabelo e a levado até a beira de um córrego.
 
Ela tentou tomar a faca da mão dele, mas acabou sendo ferida nas mãos e nos braços. Chegando ao local, o homem a obrigou a fazer sexo oral e rasgou suas roupas. Testemunhas que viram ela sendo arrastada ligaram para a polícia, que já estava em buscas pelo local após terem sido abordados pelas amigas da vítima.
 
Quando os policiais passavam pela rodovia, viram a adolescente saindo correndo do meio do mato, pedindo socorro. A PM contou que ela estava com marcas de sangue as roupas rasgadas. O homem foi visto correndo na mata, mas não foi alcançado.
 

Criminoso segue foragido

 
Uma das jovens que aparecem nas imagens contou aos policiais que o grupo saiu ainda durante a noite de sábado (03/12). Eles foram a uma adega na Rua Guarda Mor Lustosa. O jovem que também foi esfaqueado conseguiu pedir ajuda na rua após fugir e foi levado ao hospital.
 
A vítima contou aos policiais que o homem tinha estatura alta, barba por fazer e cabelo “meio ralo”. Já o amigo da adolescente acrescentou que ele estava encapuzado e usando uma jaqueta cinza.
 
Outra vítima contou que percebeu que o suspeito estava em um bar na mesma avenida, próximo de uma igreja evangélica, antes do crime ser cometido. Até o momento ele não foi identificado e segue sendo procurado. Além de abrir inquérito, a Polícia Civil informou que estão sendo realizadas diligências para identificar e encontrar o autor.
 
Iago Almeida / Especial ao EM
 
 

O que diz a lei sobre estupro no Brasil?

De acordo com o Código Penal Brasileiro, em seu artigo 213, na redação dada pela Lei  2.015, de 2009, estupro é ”constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso.”
No artigo 215 consta a violação sexual mediante fraude. Isso significa ”ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com alguém, mediante fraude ou outro meio que impeça ou dificulte a livre manifestação de vontade da vítima”  

O que é assédio sexual?

O artigo 216-A do Código Penal Brasileiro diz o que é o assédio sexual: ”Constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função.”

Leia também: Cidade feminista: mulheres relatam violência imposta pelos espaços urbanos

O que é estupro contra vulnerável?

O crime de estupro contra vulnerável está previsto no artigo 217-A. O texto veda a prática de conjunção carnal ou outro ato libidinoso com menor de 14 anos, sob pena de reclusão de 8 a 15 anos.
No parágrafo 1º do mesmo artigo, a condição de vulnerável é entendida para as pessoas que não tem o necessário discernimento para a prática do ato, devido a enfermidade ou deficiência mental, ou que por algum motivo não possam se defender.

Penas pelos crimes contra a liberdade sexual

A pena para quem comete o crime de estupro pode variar de seis a 10 anos de prisão. No entanto, se a agressão resultar em lesão corporal de natureza grave ou se a vítima tiver entre 14 e 17 anos, a pena vai de oito a 12 anos de reclusão. E, se o crime resultar em morte, a condenação salta para 12 a 30 anos de prisão.
A pena por violação sexual mediante fraude é de reclusão de dois a seis anos. Se o crime é cometido com o fim de obter vantagem econômica, aplica-se também multa.
No caso do crime de assédio sexual, a pena prevista na legislação brasileira é de detenção de um a dois anos.

O que é a cultura do estupro?

O termo cultura do estupro tem sido usado desde os anos 1970 nos Estados Unidos, mas ganhou destaque no Brasil em 2016, após a repercussão de um estupro coletivo ocorrido no Rio de Janeiro. Relativizar, silenciar ou culpar a vítima são comportamentos típicos da cultura do estupro. Entenda.

Como denunciar violência contra mulheres?

  • Ligue 180 para ajudar vítimas de abusos.
  • Em casos de emergêncialigue 190.

 

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Feriadão com chuvas exige atenção em dobro nas estradas

Os mineiros que pretendem sair do estado ou viajar por Minas para aproveitar o feriado prolongado de Finados vão encontrar estradas mais cheias a partir de hoje. A movimentação exige atenção redobrada, seja nos trechos historicamente perigosos (confira quadro), seja naqueles aparentemente mais tranquilos. A atenção deve ser redobrada nas retas, nos trechos com buracos

Onde a morte não é o fim da vida

  O Museu de Ciências Morfológicas (MCM) da UFMG é responsável pela extensão entre o estudo de células, embriões, tecidos e anatomia com toda a comunidade da capital. Fundado há 27 anos pela professora Maria das Graças Ribeiro, o museu é focado no ser humano, com a maioria da exposição sendo composta por materiais reais.

Chuva: Sete Lagoas registra alagamentos e pessoas desalojadas

O município de Sete Lagoas, na Região Metropolitana de BH, foi atingido por fortes chuvas no fim da tarde desta terça-feira (31/10). Há registro de moradores desalojados e alagamento em muitas avenidas. Segundo o Corpo de Bombeiros, uma pessoa chegou a ficar ilhada, porém, conseguiu sair do local sozinha.  Cerca de dez casas, localizadas no