TAGS

Remédio mais caro do mundo, avaliado em R$ 6 milhões, é incorporado ao SUS para tratar AME

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

O Ministério da Saúde anunciou a incorporação do remédio Zolgensma ao Sistema Único de Saúde (SUS). O medicamento é considerado um dos mais caros do mundo, que pode chegar a R$ 6 milhões, e é utilizado para tratamento da Atrofia Muscular Espinhal (AME) do tipo 1. Ele é utilizado em crianças com até seis meses de idade diagnosticadas com a doença.

O anúncio ocorre cinco dias após a  Comissão Nacional de Incorporação de Novas Tecnologias em Saúde (Conitec) se manifestar favoravelmente à distribuição, pela rede pública, do medicamento.Também conhecido pelo nome científico onasemnogeno abeparvoveque – deverá estar disponível na rede pública em até 180 dias – prazo estipulado na portaria que o ministério publicou nesta quarta-feira  (7), no Diário Oficial da União.

Segundo o Ministério da Saúde, o período de ajuste é necessário para que o governo possa elaborar um protocolo de orientação sobre o uso do produto, bem como negociar preço de aquisição e prazos de entrega com o laboratório fabricante, a Novartis.

No Twitter, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga destacou que o medicamento deverá ser aplicado exclusivamente em crianças de até seis meses de idade que estejam tratando os efeitos da atrofia muscular espinhal sem o emprego de ventilação invasiva por mais de 16 horas diárias. A prescrição segue o protocolo inicial estabelecido pelo ministério.

Queiroga também anunciou que, conforme estabelece a Lei 14.307, de março deste ano, o medicamento também deverá ser incluído no rol da Agência Nacional de Saúde Suplementar, obrigando os planos de saúde a também cobrirem o tratamento quando prescrito a seus clientes. “Os planos de saúde devem oferecer o tratamento aos seus beneficiários no prazo máximo de até 60 dias, como regulamenta a Lei nº 14.307, de março de 2022, fruto de uma medida provisória editada pelo governo [federal] e sancionada pelo presidente [da República] Jair Bolsonaro”, escreveu Queiroga.

A AME é uma doença rara, degenerativa, transmitida de pais para filhos e que interfere na capacidade do corpo de produzir uma proteína essencial para a sobrevivência dos neurônios motores (responsáveis pelos gestos voluntários vitais simples do corpo, como respirar, engolir e se mover). Varia do tipo 0 (antes do nascimento) ao 4 (segunda ou terceira década de vida), dependendo do grau de comprometimento dos músculos e da idade em que surgem os primeiros sintomas.

Os principais sinais da doença incluem perda do controle e de forças musculares e incapacidade e/ou dificuldade de movimentos e locomoção; de engolir; de manter a cabeça ereta e de respirar. A incorporação do Zolgensma ao SUS foi objeto de uma consulta pública que recebeu sugestões/contribuições de mais de 1,2 mil pessoas. Além do Zolgensma, outros dois medicamentos que afetam o neurônio motor espinhal já estão incorporados ao SUS: o nusinersena e o risdiplam, ambos de uso contínuo.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Carnaval da Bahia terá testagem de ISTs e distribuição de 1 milhão de preservativos

Todo mundo quer ser feliz no Carnaval, mas, é preciso se proteger para que a felicidade não se torne um problema de saúde. Dentre as ações do Governo da Bahia no Carnaval, por meio da Secretaria da Saúde de Estado (Sesab), está a testagem...

Apesar de causas conhecidas e evitáveis, câncer de pulmão é um dos mais comuns e o mais letal

Em todo o mundo, a doença diagnosticada na atriz Aracy Balabanian, que morreu nesta segunda (7), é responsável por 1,8 milhão de mortes anuais. Avanços no diagnóstico, cirurgia e tratamento sistêmico aumentaram a expectativa de vida dos pacientes, mas a doença segue com alta...

Arlindo Cruz recebe alta após 20 dias de internação por pneumonia

Arlindo Cruz teve alta hospitalar neste domingo, 23. O cantor estava internado desde o dia 2 de julho para tratamento de pneumonia. Nas redes sociais, Flora Cruz, filha do cantor anunciou a saída de Arlindo do Centro de Terapia Intensiva (CTI) da Casa...