Tiago Leifert é detonado na web após rebater críticas de Casagrande

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O comentarista Walter Casagrande Jr., 59, deu mais um capítulo para a polêmica envolvendo os ex-jogadores de futebol campeões da Copa do Mundo de 2002, que, recentemente, o criticaram após ele afirmar que eram “distantes do povo”. Em sua coluna do UOL Esporte, publicada nesta quarta-feira (7), ele rebate falas de Kaká, Marcos e Rivaldo, e ainda acusou o apresentador Tiago Leifert, 42, de destratar superiores na Rede Globo. O jornalista o rebateu nas redes sociais.

Casagrande acusou Leifert de tentar o prejudicar e afirmou que existem provas sobre isso, “até em vídeo na internet”.

“Ele tentou me ridicularizar algumas vezes ao vivo, na TV Globo, para favorecer comentaristas amigos. Ele desrespeitava superiores na frente de todos por ser filho de diretor”, completa o ex-jogador, citando Gilberto Leifert, 71, que foi diretor de Relações com o Mercado na Globo entre 1988 e 2018.

“O que você escreveu sobre mim na sua coluna não é verdade e você sabe. Eu nunca destratei nenhum chefe (deles eu tenho o telefone!), falo com todos e tenho relação ótima com todos”, desmentiu Leifert, afirmando não ter intimidade com o comentarista e ressaltando que saiu da emissora com homenagens e voltou neste ano para trabalhar com esporte.

“Se você tem alguma prova, data, hora, email, fico no aguardo. Eu nunca tentei te prejudicar, jamais faria isso com você ou qualquer pessoa. A história que você conta não tem sentido algum”, continua ele, em um texto que classificou como uma “missão de paz”.

Casagrande ainda afirmou que “quando escreveu um texto para a revista GQ dizendo que futebol e política não poderiam se misturar, eu escrevi um outro texto completamente ao contrário [nós dois éramos colunistas no mesmo veículo]. Ele não gostou, pediu ao diretor para que eu fosse demitido. No ‘eu ou ele’, foi Tiago quem saiu”, continuou, lembrando textos do ano de 2018.

Sobre os textos, Leifert diz que saiu da revista por decisão própria e que continua em uma boa relação com os funcionários da equipe. “Temos outras discordâncias, supernormal. De resto, o que você escreveu de mim é falso, numa prática que me parece ser o oposto de tudo que você prega”, finalizou.

A confusão começou quando, recentemente, Vampeta, campeão mundial com a seleção brasileira em 2002, revelou em entrevista a Jovem Pan que o grupo daquela Copa do Mundo ficou insatisfeito com as declarações de Casagrande, que ainda os comparou com os ex-jogadores argentinos, que assistem aos jogos com os torcedores e não ao lado dos dirigentes da Fifa, como os brasileiros.

O atleta leu um grupo de mensagens em que Casagrande era alvo de críticas de diversos jogadores como o goleiro Marcos, Luizão, Lúcio e Gilberto Silva. Além disso, Kaká foi as redes sociais para rebater os comentários do comentarista e compartilhou uma foto montagem em que “empresta” seu lugar próximo a Gianni Infantino, presidente da federação de futebol, a Casagrande.

Em seu texto, o antigo centroavante do Corinthians cita os ex-ídolos Rivaldo, o goleiro Marcos e Kaká e diz que os “mosqueteiros do penta” apoiam “um golpe porque também não aceitaram a derrota democrática do ‘minto’ nas urnas”, citando a eleição para presidente deste ano, em que Luís Inácio Lula da Silva (PT) foi eleito e Jair Bolsonaro (PL) saiu derrotado.

O também ex-jogador de futebol diz no artigo que é polêmico por ser “totalmente independente” no meio e expor suas opiniões sem “mimar” ou “paparicar” a grande maioria dos ex-atletas. “Fico impressionado com a união dos jogadores em se defender quando são criticados por alguém, mais especificamente quando sou eu o crítico.”

Ele ainda compara condena a falta de mobilização, da parte dos ex-atletas, com assuntos socialmente relevantes, como movimentos antirracistas, contra a homofobia e violência sofrida pelas mulheres e até mesmo com a falta de vacinas durante o período mais crítico da pandemia de Covid-19. “Para eles, não são motivos fortes o suficiente para se unirem. Mas quando alguém toca na ferida deles, aí eles se unem.”

Nas redes sociais, o texto publicado por Leifert não caiu bem e internautas apontaram tom ‘arrogante’ nas palavras do ex-apresentador. Atribuíram a ascensão de Tiago Leifert na Globo ao pai dele, Gilberto Leifert, que era diretor no canal. 

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Aos 91 anos, Stênio Garcia é diagnosticado com covid-19

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Stênio Garcia, 91, foi diagnosticado com covid-19.A esposa do ator, Mari Saade, divulgou a notícia no Instagram. Ela afirma que estava isolada em seu quarto com uma infecção no olho, e um homem com tosse participou de uma gravação com Stênio. "Cheguei a perguntar e ele me disse que era

Wanessa confessa que está com medo de cancelamento: “Todo mundo puto”

Wanessa Camargo está confinada no BBB 24 e revelou para Yasmin Brunet e Matteus que está com medo do cancelamento. A cantora confessou que não sabe como será recebida pelos amigos e familiares quando sair do reality show. “Já pensou meu pai não fala mais comigo? Eu tenho medo de chegar lá, estar todo mundo

Na Fazenda Grande IV, Prefeitura entrega complexo esportivo e de lazer Raimundo Varela

Foi inaugurado pela Prefeitura de Salvador o complexo esportivo e de lazer Raimundo Varela, na Fazenda Grande IV, neste domingo (25). O local conta com campo com grama sintética, quadra poliesportiva e uma ampla praça e o nome homenageia o icônico comunicador, locutor e apresentador de TV que faleceu em setembro do ano passado aos