Acordo interno pacificou relação do PP entre diretórios municipal e estadual; entenda ajuste

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

A pacificação interna no Partido Progressista da Bahia chegou. Segundo interlocutores da legenda no município, um acordo teria sido ajustado para que diferentes grupos ocupassem os diretórios de Salvador e estadual, acomodando interesses. 

Em Salvador, o novo secretário de governo da gestão Bruno Reis (União), Cacá Leão deve ser o presidente municipal. Apesar de ser deputado federal, João Leão concederia o posto para Cacá realizar a articulação política na capital baiana. 

Já o cenário estadual ainda demanda alguns ajustes para a definição do nome. A disputa ficaria entre Ronaldo Carletto e Mário Jr., que já tem articulado também para uma possível adesão do PP ao governo na seara federal.

Apesar do indicativo, o deputado federal Cláudio Cajado descartou o cenário, apontando para a realização de reuniões internas para definir o futuro do partido e os diretórios. “Acredito que nessa reunião, entre janeiro e fevereiro, isso chegue a um concesso”, explicou, durante entrevista ao Projeto Prisma, podcast de política do Bahia Notícias, nesta segunda-feira (16). 

Cajado também ressaltou que não será o presidente do partido na Bahia. “Eu não coloquei meu nome a disposição. Estava na executiva nacional, presidente interino. Ciro Nogueira retornou agora. Acredito que o partido tem bons quadros”, comentou.   

Uma reunião está agendada para o início do ano legislativo tem um foco em rearrumar o partido e debater questões acerca do partido. Entre os temas estão a liderança do partido na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), presidência de diretórios, definição sobre comportamento do partido frente a temas da gestão estadual, entre outros.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Tarcísio é o preferido para presidência, diz pesquisa feita no ato pró-Bolsonaro

61% dos manifestantes entrevistados durante o ato que ocorreu no domingo, 25, na Avenida Paulista, em defesa do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), acreditam que o nome do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), é o melhor para concorrer à Presidência em 2026, caso Bolsonaro permaneça inelegível. O dado foi obtido pelo Monitor do

Rui Costa minimiza ato de Bolsonaro e diz que ex-presidente confessou crimes cometidos

O ministro da Casa Civil, Rui Costa, avaliou que o ato do ex-presidente Jair Bolsonaro na Avenida Paulista no domingo, 25, ficou aquém do que foi divulgado pelos organizadores. Em sua avaliação, contudo, a surpresa foi em relação ao conteúdo das falas do ex-chefe do Executivo, o que o ministro analisa como uma confissão de

Entenda o que é a anistia pedida por Bolsonaro e seu significado histórico

"O que eu busco é uma pacificação. É passar uma borracha no passado." Com essa introdução, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), investigado por suposta tentativa de golpe de Estado pela Polícia Federal (PF), pediu anistia "para aqueles pobres coitados presos em Brasília", em seu discurso na tarde deste domingo, 25, no ato na Avenida Paulista.