Redução da carga horária do curso de Medicina da Ufba obedece diretrizes nacionais, diz universidade

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

csm Faculdade de Medicina 143b69bb40

A Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia (FMB/Ufba) se manifestou, na tarde desta sexta-feira (26) a respeito da redução da carga horária do curso de Medicina. Após as críticas sofridas nas redes sociais, vindas de perfis que apontavam que a diminuição de 1.590 horas provocaria a precarização do curso, a Faculdade afirmou, por meio de nota veiculada pela Ufba, que a alteração na carga horária visa o cumprimento das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN). 

Segundo a FMB, a grade curricular do curso tinha uma carga horária elevada, que ia de encontro à de outros cursos tradicionais no Brasil com o mesmo nível de qualidade da UFBA – eram 8.952 horas-aula, enquanto as DCN estabelecem 7.200. Com a alteração, a graduação em medicina da UFBA passou a ter uma grade de 7.282 horas-aula a partir deste ano. Desse modo, a redução, na realidade, foi de 1.670 horas. 

Ainda de acordo com a FMB, as mudanças atendem a exigências de inclusão de componentes curriculares como os da área de Urgência e Emergência, bem como às diretrizes do Conselho Nacional de Educação, que preconizam a inclusão da curricularização da extensão e dos temas transversais.  

“É de todo equivocada, portanto, a ilação de que tal redução de carga horária – item no bojo de uma ampla e qualificada reforma, elaborada e discutida ao longo de meses em diversas instâncias da universidade, nos marcos de sua autonomia didático-científica – implique perda de qualidade do ensino na medicina na UFBA”, declarou a FMB. 

Outra motivação para a diminuição da carga horária do curso foi a atenção com os novos alunos egressos que estão mudando o perfil da faculdade, historicamente branco e elitizado em Salvador. Muitos desses novos alunos precisam trabalhar e não teriam como se dedicar o dia inteiro à universidade com uma carga horária tão elevada. Essa motivação, em especial, foi alvo de críticas severas nas redes sociais. Quanto a isso, a FBM também se posicionou. 

“Tal suposição [de perda de qualidade do ensino da medicina na Ufba] só poderia ter origem em grupos de mentalidade obtusa e ideologicamente orientados, aos quais a Universidade Pública parece incomodar ao proporcionar, sem abrir mão de sua tradicional qualidade, a entrada e a permanência de estudantes trabalhadores por meio de políticas de ações afirmativas”, diz a nota. 

A FMB concluiu o comunicado afirmando que a Universidade Federal da Bahia não se intimida com ataques antidemocráticos e reafirmando que o princípio que rege a universidade são a excelência Acadêmica e Inclusão Social. 

O Ministério da Educação foi procurado pelo CORREIO para informar a carga horária mínima estipulada pela pasta para o curso de Medicina, mas não retornou o contato até o fechamento desta matéria. Ainda assim, a reportagem conferiu que, conforme recomendam as Diretrizes Curriculares Nacionais, normas obrigatórias para a Educação Básica e Superior que orientam o planejamento curricular das escolas e dos sistemas de ensino, o tempo mínimo para a formação de médicos e médicas é de 7.200 horas. 

No Nordeste, a carga horária vigente de 7.282 horas do curso de Medicina da Ufba é a menor entre nove universidades federais da região, que contempla todos os estados. Na Universidade Federal do Ceará (UFC), a carga horária total do curso de Medicina é de 8.296 horas, na Universidade Federal de Sergipe (UFS) é de 7.545 horas, na Universidade Federal do Maranhão (UFMA) é de 8.050.  

Já na Universidade Federal do Piauí (UFPI) a carga horária do curso é de 8.171 horas, na Universidade Federal de Pernambuco é de 8.235 horas, enquanto na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) a carga horária é de 8.340 horas. Por fim, a Universidade Federal Federal de Alagoas (Ufal), com 8.892 horas, e a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), no Rio Grande do Norte, com 9.536 horas, têm a maior carga horária no curso de Medicina entre as universidades da região pesquisadas pela reportagem. 

Veja cargas horárias do curso de Medicina em outras regiões: 

Universidade Federal do Pará (UFPA) – Norte:  Carga horária de 8.960 horas 

Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – Sudeste: Carga horária de 7.755 horas  

Universidade Federal do Pampa (Unipampa) – Sul: Carga horária de 8.255 horas  

Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) – Centro-Oeste: Carga horária de 7.552 horas  

image

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Torcedores do Sport atacam ônibus do Fortaleza e deixam jogadores feridos

Na madrugada desta quinta-feira, 22, o ônibus que transportava a delegação do Fortaleza foi alvo de pedras e bombas ao deixar a Arena Pernambuco, na região metropolitana do Recife. Seis jogadores ficaram feridos no ataque e precisaram ser levados ao hospital, conforme informado pelo clube cearense. A direção do Fortaleza comunicou através das redes sociais

CBF condena atentado contra ônibus do Fortaleza: “Lamentável e inadmissível”

Em nota divulgada na manhã desta quinta-feira (22), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) condenou o atentado contra o ônibus do Fortaleza ocorrido na noite da última quarta (21), após o jogo contra o Sport, pela Copa do Nordeste. A entidade destacou a busca por punição aos envolvidos.   "Desejo pronta recuperação a todos os

PM de Pernambuco sabia de explosivos antes de Sport x Fortaleza, mas não apreendeu artefatos

Existe um documento interno sigiloso do Batalhão de Choque que aponta uma suposta falha da Polícia Militar de Pernambuco na segurança do jogo entre Sport e Fortaleza, na noite da última quarta-feira (21), quando o ônibus que transportava o clube cearense foi atingido por pedras e bombas. O documento revela que a PMPE já sabia