Em uma rápida sessão no Senado, Veneziano apresenta relatório para indicação de Cristiano Zanin ao STF

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

O senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), vice-presidente do Senado, apresentou na manhã desta quinta-feira (15), na Comissão de Constituição e Justiça, o seu parecer sobre a indicação do advogado Cristiano Zanin para o Supremo Tribunal Federal. Zanin foi indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a vaga aberta após a aposentadoria do ministro Ricardo Lewandowski. 

 

O relatório apresentado pelo senador Veneziano contou com apenas seis páginas, lidas em 14 minutos, sendo que as primeiras duas se destinaram a citar a legislação que atribui a competência ao Senado para sabatinar e decidir pela escolha dos ministros do STF. O relator da indicação também frisou que o seu parecer não inclui qualquer juízo de valor sobre a escolha do presidente ou sobre o indicado. “Quem julga deve sempre lembrar de ter e manter equilíbrio, senso de justiça, independência e imparcialidade”, destacou Veneziano.

 

LEIA TAMBÉM: 

Lula confirma indicação de Zanin para o STF: “Se transformará em um grande ministro”

 

Após esse preâmbulo, o relator passou a descrever a carreira acadêmica e profissional do advogado Cristiano Zanin. Veneziano destacou que Zanin se formou na PUC-SP, onde se formou no ano de 1999, e já e a partir daí passou a atuar como estagiário do Ministério Público de São Paulo e no Poder Judiciário do Estado. 

 

Conforme disse o senador Veneziano, Cristiano Zanin iniciou efetivamente sua carreira na área jurídica no escritório Arruda Alvim e Tereza Alvim Advocacia e Consultoria. O indicado teria permanecido neste escritório entre os anos de 2000 a 2004. Posteriormente, Zanin passou a trabalhar no escritório Teixeira Martins Advogados, entre os anos de 2004 e 2022, e por fim, no escritório Zanin Martins Advogados.

 

O senador Veneziano destacou ainda que o advogado Cristiano Zanin foi responsável, em 2022, pelo relatório “Cooperação Judiciária Internacional e sobre a Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro”, no âmbito do Grupo Técnico de Justiça e Segurança Pública, que atuou no Gabinete de Transição Presidencial do então candidato eleito, Lula.

 

“Evidencia-se a versatilidade e abrangência nos diversos ramos do Direito, o que permitiu ao indicado gozar do reconhecimento profissional tanto entre seus pares advogados, quanto entre membros do Poder Judiciário e Ministério Público. Especificamente no exercício da advocacia perante o STF, temos que, ao longo desses anos, o indicado Cristiano Zanin Martins teve atuação na construção e manutenção de nossa jurisprudência constitucional, por meio da subscrição de várias Reclamações Constitucionais, a fim de velar pela autoridade das decisões da Suprema Corte”, afirmou o relator.

 

Veneziano salientou que o indicado para o STF é autor de estudos jurídicos “que permeiam discussões nos ambientes forenses pela marca das densas abordagens propostas”. O senador lembrou também que Zanin é professor de Direito Civil e Direito Processual Civil e lecionou na Faculdade Autônoma de Direito de São Paulo (FADISP), assim como é autor de diversos artigos jurídicos e capítulos de livros na sua área de atuação. O relator Veneziano ainda destacou que Zanin declarou estar apto a exercer o cargo, sem ter parentes em atividades públicas ou privadas vinculadas à sua atividade profissional.

 

Após a leitura do relatório, o senador Eduardo Girão (Novo-CE) questionou o presidente da CCJ, Davi Alcolumbre (União-AP), sobre as diferenças de critério entre as indicações do hoje ministro André Mendonça e a mais recente, feita por Lula, do advogado Cristiano Zanin. Girão disse não compreender os motivos que levaram a sabatina de André Mendonça a ser realizada cinco meses após a indicação, e a de Zanin, apenas alguns dias. 

 

Em resposta, o presidente da CCJ disse que deu máxima celeridade a essa recente indicação depois de receber inúmeras queixas de senadores pela demora na sabatina do ministro André Mendonça.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

China chama de ‘fake news’ relatórios de que nadadores testaram positivo em exames antidoping

Pequim chamou de “fake news” os relatórios dos nadadores chineses que testaram positivo para um exame antidoping antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021, nesta segunda-feira (22). “Essas são notícias falsas que não correspondem à realidade”, afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Wang Wenbin. A três meses da cerimônia de abertura dos

Portaria da Advocacia Geral da União cria Programa Língua Indígena Viva no Direito

Portaria interministerial, assinada pela Advocacia Geral da União (AGU) e os Ministérios dos Povos Indígenas e da Justiça e Segurança Pública e publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (22), institui o Programa Língua Indígena Viva no Direito. A iniciativa vai priorizar pela precisão e simplicidade no acesso à informação relacionada aos direitos dos

Advogado de Lira figura em 1º lugar na lista tríplice à vaga de ministro do TST; veja demais escolhidos

O advogado Adriano Costa Avelino foi o nome escolhido para ocupar o primeiro lugar na lista tríplice formada nesta segunda-feira (22) pelo Pleno do Tribunal Superior do Trabalho (TST), destinada à vaga de ministro na classe da advocacia. A cadeira a ser ocupada é do ministro Emmanoel Pereira, que se aposentou em outubro de 2022.