Messi: por que o Brasil não viu o gol mais rápido da carreira do argentino

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

 

O Brasil não viu ao vivo o gol mais rápido da carreira do astro Lionel Messi. O argentino fez um golaço no amistoso contra a Austrália, em Pequim, nesta quinta-feira (15). O duelo não teve transmissão em nenhum canal brasileiro.

 

Messi balançou as redes com 1 minuto e 20 segundos de jogo. O camisa 10 recebeu passe de Enzo Fernández próximo à meia-lua, dominou de esquerda já driblando o adversário, que caiu, e finalizou de chapa no ângulo, em chute característico.

 

O gol mais rápido do argentino, até então, era o marcado pelo Barcelona, em 2018, contra o Chelsea, na vitória por 3 a 0, no Camp Nou, pelas oitavas de final da Champions League, com dois minutos e oito segundos. Pela seleção, o recorde anterior era de dois minutos e 27 segundos, na partida contra a Nigéria, na fase de grupos da Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

 

 

Argentina de Messi segue em grande fase

Campeã mundial em 2022, a seleção argentina segue em lua de mel com o torcedor. A tricampeã está invicta há nove partidas. O time venceu a Austrália por 2 a 0 na manhã desta quinta-feira (15). Além de Messi, o zagueiro Pezzella marcou para os argentinos, de cabeça, na segunda etapa.

 

Esse foi o terceiro jogo depois da Copa do Mundo. Em março deste ano, o time dirigido por Lionel Scaloni venceu o Panamá, por 2 a 0, e Curaçao, por 7 a 0. 

 

 

image

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Milhares de pessoas tomam às ruas da Colômbia em manifestações contra as reformas de Petro

Centenas de milhares de colombiano foram às ruas da Colômbia neste domingo (21) para protestar contra o governo de Gustavo Petro, em um momento de queda da sua popularidade, após 20 meses de gestão. O grupo diversificado de manifestantes contava com organizações médicas, forças políticas de centro, oposição e antigos aliados de esquerda com diversas

Biden reduz vantagem de Trump na corrida presidencial 

Que as eleições presidenciais dos Estados Unidos neste ano será uma revanche do último pleito, não e mais novidade. Contudo, a disputa dever ser bastante apertada. Isso porque Joe Biden, atual presidente norte-americano, reduziu para dois pontos percentuais a vantagem do ex-mandatário Donald Trump, em um momento em que a maioria dos eleitores tem opiniões

Israel aumentará ‘pressão política e militar’ sobre o Hamas para garantir a libertação dos reféns

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse neste domingo que nos próximos dias seu país aumentará a “pressão política e militar sobre o Hamas” para garantir a libertação dos 133 reféns israelenses ainda retidos na Faixa de Gaza. “Em vez de abandonar suas posições extremistas, o Hamas está se beneficiando de nossas divisões e se sente