Puxado pelo crescimento do agro, PIB avança 1,9% no 1º trimestre de 2023

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos


agro

No primeiro trimestre de 2023, o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 1,9% em relação ao trimestre anterior, na série com ajuste sazonal. Comparado ao mesmo trimestre de 2022, o PIB cresceu 4,0%. No acumulado dos quatro últimos trimestres, o PIB subiu 3,3% em relação os quatro trimestres imediatamente anteriores. O resultado foi puxado pelo crescimento de 21,6% da Agropecuária, maior alta para o setor desde o quarto trimestre de 1996. Em valores correntes, o PIB, que é a soma dos bens e serviços finais produzidos no Brasil, chegou a R$ 2,6 trilhões. Os dados são do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais, e foram divulgados nesta quinta-feira, 1º, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O setor de serviços, que tem o maior peso no indicador, cresceu 0,6% no período. A alta foi puxada principalmente pelo crescimento nos setores de Transportes e Atividades Financeiras, ambos com crescimento de 1,2%.

“Problemas climáticos impactaram negativamente a Agropecuária ano passado e esse ano estamos com previsão de safra recorde de soja, que representa aproximadamente 70% da lavoura no trimestre, com crescimento de mais de 24% de produção. A safra da soja é concentrada no primeiro semestre do ano. Ao compararmos o quarto trimestre de um ano ruim com um primeiro trimestre bom, observamos esse crescimento expressivo da Agropecuária”, relatou a coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis, à agência de notícias do instituto. No lado negativo, o setor de Informação e comunicação caiu 1,4%, sendo o segmento de maior queda para os serviços no primeiro trimestre. O setor da Indústria apresentou estabilidade, com recuo de 0,1%.

O Sistema de Contas Nacionais apresenta os valores correntes e os índices de volume trimestralmente para o Produto Interno Bruto a preços de mercado, impostos sobre produtos, valor adicionado a preços básicos, consumo pessoal, consumo do governo, Formação Bruta de Capital Fixo, variação de estoques, exportações e importações de bens e serviços. No IBGE, a pesquisa foi iniciada em 1988 e reestruturada a partir de 1998, quando os seus resultados foram integrados ao Sistema de Contas Nacionais, de periodicidade anual.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Fluxo cambial total registra saldo positivo de US$ 5,4 bilhões em 2024, diz Banco Central

O Banco Central divulgou nesta quinta-feira, 22, que o Brasil teve um saldo positivo de US$ 5,421 bilhões no fluxo cambial até o dia 16 de fevereiro de 2024. Esse resultado representa uma queda em relação ao ano anterior, quando o saldo foi de US$ 11,491 bilhões. O fluxo cambial atua como um avaliador da

Arrecadação federal atinge R$ 280 bilhões e bate recorde em janeiro

A arrecadação da União com impostos e outras receitas teve um aumento leve, atingindo R$ 280,63 bilhões em janeiro, de acordo com informações divulgadas pela Receita Federal. Esse valor representa um crescimento real de 6,67% em comparação com o mesmo período do ano anterior. É o maior montante registrado para o mês de janeiro desde

Receita Federal libera consulta de lote residual de restituição do Imposto de Renda

A Receita Federal iniciou nesta quinta-feira, 22, a disponibilidade para consulta do lote residual de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) referente a fevereiro de 2024. O pagamento está programado para o dia 29 deste mês e contemplará 208.323 contribuintes. Os lotes residuais são destinados aos contribuintes que caíram na malha fina e