TAGS

Vendas do varejo baiano cresceram 0,9% no mês de abril

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

O comércio varejista aumentou suas vendas em 0,9% no mês de abril deste ano, ante a março, o segundo resultado positivo do setor no estado. No cenário nacional, na mesma base de comparação, os negócios se mantiveram estáveis (0,1%). Já no mesmo mês em 2022, a ampliação nas vendas foi de 4,2% e 0,5% para a Bahia e o Brasil, respectivamente, segundo a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – realizada em âmbito nacional – e analisados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento (Seplan).

 

O estudo mostrou também que no acumulado do ano, as taxas foram positivas em 3,8% e 1,9%, tanto no âmbito estadual como no federal.

 

A expansão nas vendas em abril se deve ao efeito base, uma vez que em igual período de 2022 as vendas recuaram 4,9%, ao aumento da massa salarial e aos efeitos da desaceleração dos preços em algumas atividades que compõem o setor, como a de combustíveis e às vendas de alimentos no domicílio que se mantiveram estáveis nesse intervalo (0,09%). Além do que, nesse mês, a comemoração da Páscoa ocorreu em abril, influenciando as vendas no ramo alimentício e no consumo de ovos de chocolate.  Entretanto, o cenário econômico ainda é incerto devido às altas taxas de juros, resiliência da incerteza, elevados níveis de endividamento e inadimplência no mercado.

 

Atividade

 

Segundo a pesquisa, por atividade, em abril de 2023, os dados do comércio varejista do estado baiano, quando comparados aos de abril de 2022, revelam que cinco dos oito segmentos que compõem o indicador do volume de vendas registraram comportamento positivo.

 

O crescimento nas vendas foi verificado nos segmentos de Combustíveis e lubrificantes (12,6%), Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (11,7%), Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (8,6%), Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (5,4%), e Móveis e eletrodomésticos (1,4%).

 

Os demais segmentos registraram comportamento negativo, são eles: Livros, jornais, revistas e papelaria (-2,0%), Tecidos, vestuário e calçados (-16,7%), e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (-23,1%). No que diz respeito aos subgrupos, verificam-se que as vendas de Hipermercados e supermercados, e Eletrodomésticos cresceram 6,6%, e 3,1%, respectivamente. Quanto à de Móveis permaneceu estável (0,1%).

 

Na série sem ajuste sazonal, o segmento de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, Combustíveis e lubrificantes, e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos registraram as maiores influências positivas para o setor. O comportamento do primeiro pode ser atribuído ao abrandamento dos preços praticados na atividade, já que comercializam produtos de primeira necessidade. O segundo tem na deflação dos preços dos combustíveis a sua principal explicação. De acordo com os dados do IBGE, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou nos meses de março e abril de 2023, para o item Combustíveis (veículos) taxas de 6,78% e -1,49%, respectivamente, em Salvador/BA.

 

Já Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos foi o terceiro a exercer a maior influência para as vendas no setor. O seu comportamento é explicado por comercializar bens que elevam a imunidade.

 

Por outro lado, a forte influência negativa para o setor veio do comportamento de Outros artigos de uso pessoal e doméstico. Esse ramo engloba diversos segmentos como lojas de departamento, óticas, joalherias, artigos esportivos, brinquedos, etc., que comercializam, principalmente, produtos de menor valor agregado, sendo influenciado pelo comprometimento na renda do consumidor.

 

Tecidos, vestuário e calçados foi o segundo segmento a influenciar negativamente o setor. Esse comportamento é atribuído à elevação dos preços registrado na atividade no mês de abril. Segundo dados do IBGE, o IPCA registrou nos meses de março e abril de 2023, para o item Vestuário, taxas de -0,78% e 0,54%, respectivamente, em Salvador/BA.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Portaria da Advocacia Geral da União cria Programa Língua Indígena Viva no Direito

Portaria interministerial, assinada pela Advocacia Geral da União (AGU) e os Ministérios dos Povos Indígenas e da Justiça e Segurança Pública e publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (22), institui o Programa Língua Indígena Viva no Direito. A iniciativa vai priorizar pela precisão e simplicidade no acesso à informação relacionada aos direitos dos

Thiago Aquino recebe Neto LX e ‘afasta chuva’ em 2º ano do Arrastão na Micareta de Feira

A chuva não afastou os foliões de seguirem Thiago Aquino pelo circuito Maneca Ferreira, na Avenida Presidente Dutra, em Feira de Santana, nesta segunda-feira (22), despedida da Micareta de Feira.   O artista, um dos grandes nomes do arrocha no estado, arrastou uma multidão no Arrastão ao som dos maiores sucessos da carreira.   Foto:

Acidente com ônibus no Sul baiano deixa 13 pessoas feridas

Um acidente com um ônibus no Sul da Bahia deixou 13 pessoas feridas. O fato ocorreu na madrugada desta segunda-feira (22) entre Buerarema e São José da Vitória. O veículo da empresa Água Branca tinha saído por volta das 23h30 de Itabuna, na mesma região, com destino a Vitória (ES).   Segundo o G1, 43