‘Ministro do Supremo não tem lado político’, diz Dino em ida ao Senado

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) – Indicado para uma cadeira no STF, Flávio Dino disse nesta quarta-feira (29) em ida ao Senado que ministros da Corte não têm “partido, ideologia ou lado político”.

Dino disse que faz parte do mundo político, mas que o deixará caso seja aprovado. “Quem pretende ir ao Supremo, ao vestir a toga, deixa de ter lado político”, declarou, acrescentando que tem falado com todos os senadores, independentemente de posicionamento político.

“Para um cargo no Judiciário, isso não é relevante, se a pessoa é ideologicamente de um lado ou de outro. Ministro do Supremo não tem partido, ideologia ou lado político”, afirmou.

Dino disse que, se obtiver maioria na sabatina, “mudará de roupa”. “No momento em que o presidente da República faz a indicação, evidentemente, mudo a roupa que visto. Essa roupa de hoje é em busca do apoio do Senado, a roupa que vou vestir se merecer a aprovação é a roupa que vestirei sempre, que independe de governo ou oposição”.

Ministro da Justiça dialoga com senadores em busca de aprovação. A sabatina foi marcada para o dia 13 de dezembro.

Ele terá de responder sobre violência, “dama do tráfico” e atos de 8 de janeiro. Senadores ouvidos pelo UOL afirmam que as estratégias ainda serão discutidas, mas já estão no radar perguntas polêmicas. Os temas são: a trajetória política de Dino na esquerda, além da atuação dele à frente da pasta nos ataques golpistas de 8 de janeiro, no combate a violência e na ida da “dama do tráfico” ao ministério.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Vereadores trocam socos em sessão transmitida ao vivo em Câmara na Bahia

Vereadores da Câmara Municipal de Lauro de Freitas (BA), município da região metropolitana de Salvador, trocaram tapas e socos na sessão ordinária desta quarta-feira, 28. A agressão entre os parlamentares foi transmitida ao vivo no canal do YouTube da Casa. Outros parlamentares e seguranças separaram a briga e a sessão foi encerrada. As imagens mostram

Extremismo digital no País usa métodos nazista e fascista, diz Moraes

Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes comparou os métodos utilizados para a propagação de desinformação pelas "milícias digitais" na internet àqueles utilizados em regimes fascista e nazista. O tema faz parte da tese que o ministro elaborou e inscreveu para participar do concurso para uma

Padilha: ‘Estranho’ deputado assinar pedido de impeachment e estar no governo

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, disse nesta quarta-feira, 28, achar "estranho e inesperado" que alguém que tenha assinado o pedido de impeachment do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) queira participar do governo e tenha indicado pessoas para cargos na estrutura federal. "Acho, inclusive, que parlamentar que assinou pedido de impeachment não