Coreia do Norte ameaça abater satélites norte-americanos

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Pyongyang afirmou que uma operação do gênero seria considerada uma “declaração de guerra”, indicou a KCNA.

De acordo com a agência de notícias France-Presse (AFP), a declaração surge depois de um responsável norte-americano ter explicado que Washington dispõe de vários “meios reversíveis e irreversíveis” para “privar um adversário das suas capacidades espaciais e contrariá-las”.

Depois de duas tentativas falhadas, em maio e agosto, Pyongyang conseguiu em 21 de novembro colocar um satélite espião em órbita. A Coreia do Sul confirmou na quinta-feira que o lançamento foi bem-sucedido.

“Se os Estados Unidos tentarem violar o território legítimo de um Estado soberano”, Pyongyang “considerará a possibilidade de adotar medidas de autodefesa para enfraquecer ou destruir a viabilidade dos satélites espiões americanos”, alertou um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros norte-coreano.

A Coreia do Norte garantiu esta semana que o satélite espião captou imagens da Presidência dos EUA, a Casa Branca, do Pentágono e de outras importantes instalações da defesa norte-americana.

De acordo com a Coreia do Sul, a Rússia ajudou a Coreia do Norte a lançar este satélite.

Leia Também: Corte de Haia ordena que Venezuela ‘se abstenha’ de disputa com a Guiana

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Multidão faz fila em frente à igreja russa para se despedir de Navalny

Milhares de russos se reuniram nesta sexta-feira, 1º, em frente à igreja em Moscou, na Rússia, onde será realizada a despedida do líder opositor Alexei Navalny, que morreu há duas semanas em uma prisão no Ártico. Segundo porta-voz de Navalny, familiares foram até o necrotério para recolher o corpo do político, mas não conseguiram até

Multidão aguarda corpo de Navalny para funeral em meio a atrasos; veja

Após uma série de obstáculos e atrasos, as cerimónias fúnebres do opositor russo Alexei Navalny, morto em 16 de fevereiro na prisão, finalmente estão em andamento nesta sexta-feira (1º) em Moscou. Dezenas de pessoas se reúnem do lado de fora da igreja da Mãe de Deus, no distrito de Maryino, aguardando a chegada do corpo

Incêndio em Bangladesh deixa ao menos 44 mortos e 22 feridos

Um incêndio em um edifício comercial de vários andares em uma das áreas mais privilegiadas de Daca, Bangladesh, deixou ao menos 44 mortos e 22 feridos. O fogo começou na noite de quinta-feira (29) e se espalhou rapidamente pelas escadas do prédio, prendendo muitas pessoas. O fogo, que já foi controlado, começou em um restaurante