Extremista islâmico mata turista alemão a facadas perto da Torre Eiffel 

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 3 minutos
ataque na franca

Um homem identificado pelas autoridades francesas como um extremista islâmico com problemas mentais,  esfaqueou até a morte um turista alemão e feriu duas pessoas neste sábado, 2, em Paris antes de ser detido, segundo as autoridades. O ataque ocorreu perto da Torre Eiffel, à noite, em um momento em que a França mantém um nível elevado de alerta devido ao aumento das tensões relacionadas à guerra entre Israel e o Hamas. “Não cederemos ao terrorismo”, declarou neste domingo (noite de sábado no Brasil) a primeira-ministra francesa, Elizabeth Borne. “Meus pensamentos estão com as vítimas, os feridos e seus entes queridos. Eu saúdo a coragem e profissionalismo de nossos serviços de emergência”, acrescentou Borne. O procurador antiterrorismo informou que se encarregaria da investigação do ataque. Uma fonte policial disse que o agressor era conhecido pelas autoridades por seu extremismo islâmico e era tratado por problemas psiquiátricos. Ele gritou “Allahu Akbar” (Alá é grande) antes de ser preso, de acordo com a fonte.

Segundo a promotoria de Paris, o agressor é um francês nascido em 1997 que havia sido detido em uma investigação sobre casos de assassinato e tentativa de assassinato. O ministro francês do Interior, Gerald Darmanin, que foi ao local do ataque, afirmou que o homem havia sido condenado em 2016 a “quatro anos de prisão” por planejar outro ataque que não conseguiu executar. O presidente da França, Emmanuel Macron, reagiu em mensagem no X, o antigo Twitter: “Envio minhas condolências à família e aos entes queridos do cidadão alemão falecido esta tarde no atentado terrorista de Paris, e meus pensamentos estão com as pessoas que estão feridas e sendo atendidas neste momento”.  “Um homem atacou um casal de turistas estrangeiros. Um turista alemão nascido nas Filipinas morreu esfaqueado”, disse Darmanin.

De acordo com o ministro, um taxista que presenciou o incidente interveio. O agressor atravessou o rio Sena e atacou outras pessoas, ferindo uma com um martelo enquanto a polícia o perseguia. A polícia usou uma pistola de choque para neutralizar o homem. “Ele os ameaçou de forma muito violenta […]. Agora terá que responder por suas ações perante a Justiça”, garantiu Darmanin. A França tem enfrentado uma série de ataques de extremistas islâmicos desde 2015, incluindo os ataques suicidas e armados de novembro de 2015, que deixaram 130 mortos em Paris e foram reivindicados pelo grupo jihadista Estado Islâmico. As tensões aumentaram na França, um país com grandes populações judaica e muçulmana, após o ataque do movimento islamista palestino Hamas contra Israel em 7 de outubro e os subsequentes bombardeios israelenses na Faixa de Gaza.

*Com informações da AFP

 

 

 

 

 

 

 

 

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Cuba pede ajuda à ONU por escassez de leite a menores de 7 anos no país

O governo de Cuba solicitou ajuda ao Programa Mundial de Alimentos (PMA), um dos braços da ONU, pela primeira vez. O país tem enfrentado dificuldades para continuar entregando leite a crianças menores de sete anos. Um comunicado oficial de governo cubano foi enviado ao PMA, que já está agilizando o envio de leite em pó

Juiz que ordenou multa de milhões a Trump recebe envelope com pó branco

Um envelope que continha um pó branco e que estava enderençado ao juiz que considerou Donald Trump culpado num caso de fraude gerou momentos de pânico num tribunal em Nova York, nos Estados Unidos. De acordo uma fonte próxima da situação, citada pelas publicações internacionais, o envelope nunca chegou ao juiz e questão, Arthur Engoron.

Morre Cat Janice, cantora que viralizou com música para garantir o futuro do filho

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Cat Janice, a cantora que viralizou em janeiro com música feita para o filho, morreu nesta quarta-feira (28) aos 33 anos. A notícia foi divulgada pelo seu perfil nas redes sociais. Ela enfrentava um câncer no pulmão desde julho do ano passado. "Na manhã de hoje, na casa onde passou