Lula mostra preocupação com tensão entre Venezuela e Guiana e propõe declaração do Mercosul sobre o tema

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos
fta20231207248

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) expressou sua crescente preocupação com a situação em Essequibo, região disputada entre Guiana e Venezuela, durante a abertura da 63ª reunião de cúpula do Mercosul, no Rio de Janeiro. O regime de Nicolás Maduro ameaça anexar uma parte do país vizinho. Lula reforçou a posição do bloco como zona de paz, propondo uma declaração sobre o assunto e oferecendo a mediação do Itamaraty. “Uma coisa que não queremos aqui na América do Sul é guerra. Não precisamos de guerra, não precisamos de conflito”, declarou o petista. Ele ainda disse que o bloco formado por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai não pode ficar “alheio” à situação. A Venezuela está suspensa desde 2017. A presidência trasitória do Brasil termina nesta quinta-feira, 7. O Paraguai será o próximo país a comandar o bloco.

Além disso, Lula afirmou o compromisso de não desistir do acordo entre Mercosul e União Europeia, apesar dos 23 anos de negociação. Ele destacou a importância de “continuar tentando” e tentou demonstrar otimismo, enfatizando que nada é impossível. Sobre a troca de poder na Argentina, Lula lamentou a saída de Alberto Fernández, manifestando tristeza pela situação econômica adversa e dizendo que o amigo de longa data merecia “melhor sorte”. Fernández será sucedido neste domingo, 10, por Javier Milei, presidente eleito do país vizinho. A relação de Lula com o ultraliberal é tensa devido às críticas que Milei fez durante a campanha. Embora tenha sido convidado, o petista não vai à cerimônia de posse. O chanceler Mauro Vieira o representará.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Israel acusa ONU de ignorar crimes do Hamas por pedir embargo de armas

O ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, acusou os relatores e especialistas da ONU (Organização das Nações Unidas) de “ignorar os crimes de guerra, os crimes sexuais e os crimes contra a humanidade” cometidos pelo grupo palestino Hamas. A declaração ocorre após 37 membros da entidade pedirem na última sexta-feira, 23, um embargo

Youtuber é condenada a 30 anos de prisão por abuso infantil

Ruby Franke, a norte-americana que fornecia orientação parental no Youtube, foi sentenciada a uma pena de até 60 anos de prisão por quatro crimes de abuso agravado de crianças. Ela cumprirá uma pena efetiva de até 30 anos, o tempo máximo por acumulação jurídica no estado de Utah. A acusação incluía quatro crimes de abuso

Milei participa de evento com Trump nos EUA e sinaliza apoio ao republicano

O presidente da Argentina, Javier Milei, e o ex-presidente Donald Trump compartilharam um abraço entusiasmado na Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC) em Maryland, nos Estados Unidos. Em vídeo compartilhado por um membro da campanha do republicano, o argentino aparece gritando “presidente” e puxando Trump para um abraço antes de tirarem fotos juntos. O norte-americano