Relembre como foram os 12 títulos conquistados pelo Palmeiras no Campeonato Brasileiro

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 5 minutos


rua20231206002

Palmeiras faturou nesta quarta-feira, 6, o troféu do Campeonato Brasileiro 2023, em jogo válido pela última rodada. Com uma boa vantagem sobre os rivais, o Alviverde não deu bobeira contra o Cruzeiro e terminou na frente dos concorrentes Atlético-MG e Flamengo. Desta forma, o Palestra chega ao seu 12º título na principal competição nacional – em 2010, vale lembrar, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), então presidida por Ricardo Teixeira, promoveu a unificação do Brasileirão com os extintos Taça Brasil e Torneio Roberto Gomes Pedrosa (ou Taça de Prata). Ao todo, foram quatro taças na era da Primeira Academia de Futebol, duas com a Segunda Academia, outras duas com a parceria da Parmalat e mais quatro no sistema de pontos corridos. Abaixo, veja todos os títulos.

Taça Brasil e Robertão

Time do Palmeiras posa após ganhar o Robertão de 1969

Time do Palmeiras posa após ganhar o Robertão de 1969

O Palmeiras levantou quatro troféus do Campeonato Brasileiro antes da nomenclatura atual, sendo todos conquistados pela chamada Primeira Academia de Futebol. O primeiro foi obtido em 1960, na disputa da Taça Brasil, quando o Alviverde entrou direto na semifinal por ser o atual campeão paulista e fez apenas quatro jogos. Na campanha, os palmeirenses contabilizaram três vitórias e um empate, passando por Fluminense (semi) e Fortaleza (final). Sete anos depois, o Verdão voltou a ganhar a competição, disputada no segundo semestre de 1967. Nesta edição, que reuniu os vencedores estaduais de 1966, o Palmeiras levou a taça após somar quatro triunfos e duas derrotas, superando o Náutico na finalíssima. No mesmo ano, o Alviverde conquistou o Torneio Roberto Gomes Pedrosa, também conhecido como Robertão, organizado pelas Federações Paulista e Carioca, como uma ampliação do Rio-São Paulo. A campanha palestrina foi de 20 partidas, com dez vitórias, oito empates e duas derrotas. Já o quarto título nacional foi o Robertão de 1969, o único campeonato disputado naquela ano, já que a Taça Brasil havia sido extinta em 1968. Durante o torneio, o Palmeiras ganhou dez duelos, empatou três e sofreu seis revezes.

Segunda Academia de Futebol conquista bi

Equipe do Palmeiras campeã do Brasileiro de 1973

Equipe do Palmeiras campeã do Brasileiro de 1973

O pentacampeonato do Palmeiras no Brasileirão, em 1971, ficou marcado por  inaugurar a era gloriosa da Segunda Academia de Futebol. Liderado por Oswaldo Brandão, técnico que já havia sido campeão em 1960, o time tinha como protagonistas o goleiro Leão, o volante Dudu e os meias Ademir da Guia e Leivinha. Em 30 partidas disputadas, o Verdão contabilizou 16 vitórias, 10 empates e somente 4 derrotas. No ano seguinte, com a mesma base, o Alviverde chegou ao hexa tendo como pilar seu forte sistema defensivo. Mesmo enfrentando uma maratona de partidas, já que o torneio foi disputado por 40 equipes, os palmeirenses sofreram apenas 13 gols em toda a campanha — foram 25 triunfos, doze empates e três derrotas.

De volta às glórias com a Parmalat

Palmeiras bateu o Corinthians na decisão do Brasileiro de 1994

Palmeiras bateu o Corinthians na decisão do Brasileiro de 1994

Após empilhar títulos nas décadas de 1960 e 1970, o Palmeiras viveu um período turbulento em sua história, ficando 16 anos sem erguer um troféu. O jejum só foi encerrado em 1993, quando o Verdão superou o Corinthians na final do Estadual e deu início a uma nova era vencedora. Contando com o forte aporte financeiro da Parmalat, fabricante de laticínios patrocinadora do clube, o Alviverde montou uma equipe galáctica, com Edmundo, Roberto Carlos, Zinho, Evair e outros craques. Já em 1993, os palmeirenses buscaram o hepta com uma trajetória praticamente perfeita, registrando 16 vitórias, quatro empates e duas derrotas. O adversário da grande decisão foi o Vitória, derrotado por 2 a 0. Na temporada seguinte, o Palmeiras conquistou mais um bicampeonato, desta vez com sabor especial. Na finalíssima, a “vítima” foi o Corinthians, rival que sofreu com o talento do ainda jovem meia-atacante Rivaldo. Em toda a trajetória do octa, a equipe computou 20 vitórias, seis igualdades e apenas cinco revezes.

Tetra nos pontos corridos

Endrick e Zé Rafael marcaram na vitória do Palmeiras sobre o Internacional

Endrick e Zé Rafael marcaram na vitória do Palmeiras sobre o Internacional

O Alviverde, mais uma vez, ficou um longo período sem faturar um troféu do Campeonato Brasileiro. Após a Parmalat retirar o investimento, o clube amargou temporadas ruins, sendo rebaixado para a Série B em duas oportunidades (2002 e 2012) e transformando-se em figurante a nível nacional. A crise só chegou ao fim com a reestruturação feita pelo presidente Paulo Nobre, seguida da parceria com Crefisa e Faculdade das Américas — as empresas são presididas por Leila Pereira, ex-conselheira e atual mandatária do Verdão. Assim, o clube retomou o caminho da taça no Brasileirão em 2016, exatamente 22 anos depois do octa. Já no sistema de pontos corridos, o time mostrou muita regularidade sob a batuta do técnico Cuca, contabilizando 24 vitórias, 8 empates e 6 derrotas. As grandes figuras daquela campanha, sem dúvidas, ficaram por conta dos atacantes Dudu e Gabriel Jesus, além dos veteranos Fernando Prass e Zé Roberto.

Já estável financeiramente, o Palmeiras chegou ao deca em 2018, em uma histórica campanha de recuperação. Multicampeão no clube na década de 1990, Luiz Felipe Scolari retornou ao Palestra para fazer a equipe engrenar no segundo turno, superando Flamengo, Internacional e São Paulo, seus principais concorrentes. Ao todo, foram 23 vitórias, 11 empates e quatro derrotas em 38 rodadas. Em 2022, após o bicampeonato da Libertadores (2020 e 2021), o Verdão conquistou o torneio nacional sem dificuldades, ostentando o melhor ataque e a defesa menos vazada. Priorizando a competição desde o início, o conjunto de Abel Ferreira “sobrou” registrando apenas três derrotas — apenas uma como visitante.

Já na atual temporada, o Palmeiras passou longe de ser o time dominante em 2022. Com o excelente início do Botafogo, o Alviverde virou o turno a 13 pontos de distância do líder e priorizou outras competições. Apesar dos fracassos na Copa do Brasil e na Libertadores da América, o time de Abel Ferreira mostrou poder de superação, aproveitou os vacilos do Glorioso e embalou na reta final. Os destaques do título foram o goleiro Weverton, responsável por defesas incríveis ao longo do torneio, além de Endrick, Veiga e Zé Rafael.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Hulk renova contrato com Atlético-MG até 2026

O ídolo Hulk renovou seu contrato com o Atlético-MG até 2026, trazendo alívio aos torcedores. O atacante encerrou as especulações sobre uma possível transferência para a Europa ou Oriente Médio, garantindo sua permanência no clube. O anúncio da renovação foi feito nas redes sociais do Atlético-MG, destacando a trajetória de Hulk no time e seus

Fortaleza só deverá voltar a jogar após punição a ataque a ônibus

O time do Fortaleza só deverá voltar a jogar quando seus jogadores se recuperarem das lesões sofridas no ataque e quando os responsáveis pelo caso de violência forem punidos. A afirmação foi feita pelo CEO do clube cearense, Marcelo Paz, nesta quinta-feira, 22, horas após o ataque ao ônibus da equipe por torcedores do Sport.

Tiago Nunes é demitido do Botafogo após levar empate de time boliviano nos acréscimos

O Botafogo anunciou nesta quinta-feira a demissão do técnico Tiago Nunes, um dia após o empate por 1 a 1 contra o Aurora na fase preliminar da Copa Libertadores. A decisão veio após uma reunião da diretoria, que também oficializou a venda do atacante Victor Sá para o Krasnodar, da Rússia, o que gerou descontentamento