Saiba quem é o acusado de injúria racial confundido com Mauro Vieira

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

A Polícia Civil do Rio de Janeiro já identificou o real acusado de cometer injúria racial contra camareiras em um apart hotel no Leblon, zona sul da capital fluminense, nesta sexta-feira (8/12).

Segundo investigadores, o acusado é o empresário Marcos José Pieroni dos Santos, e não o chanceler brasileiro, Mauro Viera, como constava erroneamente no boletim de ocorrência.

Neste momento, os policiais estão em diligência pelas ruas da capital fluminense para tentar prender o empresário ainda em flagrante — o crime ocorreu por volta das 11h30 desta sexta.

Como começou a confusão Segundo relatos das vítimas à polícia, o incidente começou quando Marcos dos Santos pediu para uma camareira do apart hotel abrir o apartamento 801 com uma chave mestra.

A funcionária, porém, teria se negado. O empresário, então, fez o mesmo pedido a outra camareira que passava no corredor, a qual também se negou a abrir o apartamento.

Nesse momento, então, Marcos do Santos teria começado a ofender as funcionárias, as chamando de “macaca fedorenta” e “preta suja”, dentre outros xingamentos.

Após o episódio, uma das camareiras comunicou o ocorrido à síndica, que acionou a polícia. O empresário, porém, já tinha deixado o hotel quando os policiais chegaram.

A polícia levou as vítimas para a delegacia, onde uma das camareiras prestou o depoimento. Durante a oitiva, a funcionária se referia ao agressor como “Mauro”.

De acordo com investigadores, a confusão se deu porque, ao checar quem seria o dono do apartamento 801, a síndica teria informado que o chanceler Mauro Vieira seria o proprietário.

A confusão, porém, só foi esclarecida quando os policiais checaram as câmeras de segurança do apart hotel e constataram que o agressor não era o ministro do governo Lula.

Chanceler estava em outro local Como noticiou a coluna, Mauro Vieira admite ser dono de um apartamento no apart hotel. No momento do ocorrido, porém, o chanceler estava dando uma entrevista a um veículo de imprensa argentino.

A entrevista pelo ministro foi concedida no apartamento que ele tem em Copacabana e no qual costuma ficar sempre que vai à capital fluminense. Assessores acompanhavam a agenda.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Mulher é encontrada morta no bairro do Rio Vermelho, em Salvador

Uma mulher foi encontrada morta na madrugada desta sexta-feira (1º), no Largo de Santana, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador.   A vítima ainda não foi identificada. Segundo informações da Polícia Civil, o Departamento de Polícia Técnica (DPT) foi acionado.   A autoria, motivação e circunstâncias são apuradas pela 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico).

Homem é preso por desacatar PMs em blitz: “Deveriam levar tiros”

Um homem, de 22 anos, acabou preso por desacato ao ofender militares que faziam uma blitz, na noite dessa quinta-feira (29/2), no bairro da Pajuçara, em Maceió, Alagoas. Ele teria dito que os militares “deveriam levar tiros”. Equipes do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran) trabalhavam em uma blitz quando o suspeito passou filmando, proferindo

RJ perde monitoramento de mais de 1,8 mil tornozeleiras eletrônicas

O Rio de Janeiro (RJ) perdeu contato e não tem informações de onde estão mais de 1,8 mil pessoas que eram monitoradas com tornozeleira eletrônica por determinação da Justiça. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), os aparelhos foram desativados entre janeiro e novembro do ano passado, após ficarem por mais de um