Em depoimento, PF perguntou se Bolsonaro é “cis”

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

No depoimento à Polícia Federal nesta quinta-feira (22/2), o ex-presidente Jair Bolsonaro foi questionado pelo delegado que o interrrogava se era “cis”, em referência a denominação “cisgênero”.

O ex-presidente da República, que decidiu ficar em silêncio em relação às perguntas sobre a investigação em si, respondeu ao delegado da PF dizendo que não sabia o que era “cis”.

Bolsonaro foi informado que a pergunta fazia parte de um novo procedimento da PF, que passou a incluir os termos “transgênero” e “cisgênero” na lista de dados de pessoas que prestam depoimento à corporação.

Como noticiou o colunista Paulo Cappelli, no Metrópoles, em janeiro, a PF decidiu adotar o procedimento para se alinhar às diretrizes adotadas pelo governo Lula para políticas LGBTQIA+.

Ainda desconhecidos de grande parte da população, os termos seguem acompanhados de explicações feitas pela própria PF. A identificação também inclui o campo “orientação sexual”.

Cisgênero é o indivíduo que se identifica com o sexo biológico (masculino ou feminino) com o qual nasceu. Já o “transgênero” se identifica com um gênero diferente daquele que lhe foi dado no nascimento.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Com adição de Camaçari, quatro cidades com possibilidade de segundo turno acumulam 25,9% do eleitorado baiano

Nas eleições deste ano, a Bahia terá quatro municípios com possibilidade de segundo turno. Camaçari entrou para a lista recentemente, até 2020 apenas Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista estavam neste quadro. De acordo com a Constituição Federal, o segundo turno é possível em municípios com mais de 200 mil eleitores.    As

Ônibus voltam a circular em Salvador após 4h de atraso

Os rodoviários da concessionária Ótima Transporte (OT) voltaram a circular na manhã desta quinta-feira (25), após atrasarem as saídas da garagem localizada no bairro Campinas de Pirajá, em Salvador. O serviço voltou a operar às 8h, ou seja, quatro horas após o normal.   O motivo da paralisação, segundo a categoria, foi uma assembleia feita

Aluno que agrediu menino em escola é ameaçado: “Sangue com sangue”

São Paulo — A mãe de um menino que foi flagrado em um vídeo agredindo Carlos Teixeira, morto aos 13 anos após estudantes pularem sobre as costas dele em uma escola estadual de Praia Grande, afirmou que o filho recebeu ameaças de morte e que ele está “destruído” emocionalmente. Ao G1, a mulher disse que