No sul da Bahia, adolescente desaparece após sair da residência da namorada

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Um adolescente desapareceu após deixar a residência da namorada na sexta-feira (23), no município de Coaraci, no sul da Bahia. Até o momento, não há nenhuma informação sobre o paradeiro dele. De acordo com a Polícia Civil, Flávio estava de motocicleta indo em direção a sua residência, na cidade de Itapitanga, quando não foi mais visto. 

 

Segundo testemunhas, o jovem desapareceu após ter sido abordado por policiais na BA-651. Por meio de nota, a Polícia Militar informou ao site g1 que não há registro do fato. Ainda segundo a unidade, “quaisquer informações objetivas que venham a esclarecer a denúncia são imprescindíveis”.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Com adição de Camaçari, quatro cidades com possibilidade de segundo turno acumulam 25,9% do eleitorado baiano

Nas eleições deste ano, a Bahia terá quatro municípios com possibilidade de segundo turno. Camaçari entrou para a lista recentemente, até 2020 apenas Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista estavam neste quadro. De acordo com a Constituição Federal, o segundo turno é possível em municípios com mais de 200 mil eleitores.    As

Ônibus voltam a circular em Salvador após 4h de atraso

Os rodoviários da concessionária Ótima Transporte (OT) voltaram a circular na manhã desta quinta-feira (25), após atrasarem as saídas da garagem localizada no bairro Campinas de Pirajá, em Salvador. O serviço voltou a operar às 8h, ou seja, quatro horas após o normal.   O motivo da paralisação, segundo a categoria, foi uma assembleia feita

Aluno que agrediu menino em escola é ameaçado: “Sangue com sangue”

São Paulo — A mãe de um menino que foi flagrado em um vídeo agredindo Carlos Teixeira, morto aos 13 anos após estudantes pularem sobre as costas dele em uma escola estadual de Praia Grande, afirmou que o filho recebeu ameaças de morte e que ele está “destruído” emocionalmente. Ao G1, a mulher disse que