Bolsonaro faz piada com pergunta da PF sobre “cis”: “Eu sou homem”

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

São Paulo — O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ironizou a pergunta feita pela Polícia Federal (PF) sobre se era se considera “cis”, durante depoimento no inquérito que investiga um suposto plano de golpe de Estado para se manter no poder após a derrota na eleição de 2022.

“Eu sou homem e ninguém tem dúvida disso, né?”, disse Bolsonaro, durante um evento com apoiadores neste sábado (2/3), em Piracicaba, no interior paulista. Ele está em São Paulo desde o fim de semana passado, quando reuniu milhares de apoiadores em um ato em sua defesa na Avenida Paulista.

“A Polícia Federal, eu já tive muitas visitas, acho que gostam muito de mim, e na penúltima vez perguntaram se eu era cis e eu nem sabia o que era isso”, afirmou.

O ex-presidente ainda aproveitou para usar a pergunta da PF para criticar o governo Lula. “Não é justo a política do governo federal voltando à ideologia de gênero”, disse.

A pergunta foi feita a Bolsonaro no âmbito da Operação Tempus Veritatis, deflagrada no dia 8 de fevereiro, com o cumprimento de mandados de prisão temporária e busca e apreensão. Eles são suspeitos de ter organizado uma tentativa de golpe de Estado para impedir a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O depoimento do ex-presidente foi tomado no dia 22 de fevereiro. Sua defesa já havia afirmado que ele não falaria à PF porque não obteve acesso à íntegra da investigação.

A questão sobre identidade de gênero faz parte de um protocolo da PF adotado com base em uma resolução do Ministério dos Direitos Humanos publicada em setembro de 2023.

Como mostrou o colunista Igor Gadelha, no Metrópoles, o ex-presidente da República, que decidiu ficar em silêncio em relação às perguntas sobre a investigação em si, respondeu ao delegado da PF que não sabia o que era “cis”.

Posteriormente, Bolsonaro foi informado de que a pergunta fazia parte de um novo procedimento da PF, que passou a incluir os termos “transgênero” e “cisgênero” na lista de dados de pessoas que prestam depoimento à corporação.

À coluna de Paulo Capelli, a Polícia Federal explicou que a inclusão da identidade de gênero em formulários tem fundamento na resolução do Ministério dos Direitos Humanos e “decorreu de estudo havido juntamente com o Ministério Público Federal em grupo interinstitucional”.

A Resolução nº 1 do Ministério dos Direitos Humanos, publicada em 2023, visa a estabelecer parâmetros para inclusão das expressões “orientação sexual”, “identidade de gênero”, “intersexo” e “nome social” nos boletins de ocorrência emitidos pelas autoridades policiais em todas as unidades da Federação brasileira.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Suspeito de integrar ‘Central de Fake News’ é alvo de operação na RMS

Um homem suspeito de integrar 'central de fake news' com atuação no Rio Grande do Norte foi preso, nesta segunda-feira (27), após mandado de busca e apreensão cumprido em sua residência, no município de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador.    A ação ocorreu como parte do desdobramento da 'Operação DesFarsa', deflagrada pelo

Inquilina é morta, na frente do filho de dois anos, por ex-namorado de dona do imóvel

Uma mulher foi morta a facadas enquanto dormia ao lado do seu filho de dois anos na cidade de Guaramirim, em Santa Catarina. O suspeito do crime é o ex-companheiro da proprietária do imóvel. Após o crime, o homem filmou a cena e foi preso preventivamente.   De acordo com o G1, a ex-companheira dele

Cárcere privado: mulher apagou contatos, prendeu e agrediu namorada

O caso de terror da jovem de Curitiba encontrada em cárcere privado em Brasília envolveu um relacionamento abusivo. A autora do crime agrediu a vítima, excluiu todos os contatos do celular dela, apagou mensagens do WhatsApp e a impediu de sair de casa sozinha. A curitibana ainda tinha que trabalhar dentro da residência, sem receber