Morre Iris Apfel, ícone da moda, aos 102 anos

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

A norte-americana Iris Apfel, celebridade da moda e especialista em têxteis, morreu na sexta-feira (1), aos 102 anos.

A morte foi confirmada pela agente comercial de Apfel, Lori Sale, que apelidou a designer de interiores de “extraordinária”. Não foi revelada a causa da morte.

Nascida a 29 de agosto de 1921, em Nova Iorque, Apfel esteve à frente com o marido, Carl, de uma empresa de fabricação de têxteis, a Old World Weavers. Especializada em trabalhos de restauração, participou em projetos na Casa Branca sob seis presidentes norte-americanos. Entre os clientes famosos de Apfel encontravam-se ainda Estée Lauder e Greta Garbo.

A norte-americana era conhecida pela forma irreverente de vestir, misturando, por exemplo, alta costura com peças encontradas em feiras de rua. Com óculos grandes, redondos e de aros pretos, batom vermelho vivo e cabelo branco curto, destacava-se em todos os desfiles de moda que assistia, escreveu a agência de notícias Associated Press (AP).

Iris Apfel motivou exposições em museus e a produção do documentário ‘Iris’, de Albert Maysles, revela uma biografia da AP.

“Não sou bonita e nunca serei bonita, mas isso não importa (…) tenho algo muito melhor, tenho estilo”, disse Apfel, de acordo com a agência de notícias.

Apfel ganhou fama tardia nas redes sociais, acumulando quase três milhões de seguidores no Instagram. No TikTok, onde falava de moda e promovia colaborações, a norte-americana atraiu 215 mil seguidores.

“Trabalhar ao lado dela foi a honra de uma vida. Sentirei falta dos telefonemas diários, que começavam com a pergunta familiar: “O que é que tens para mim hoje?”, disse Sale numa declaração.

A fama de Apfel explodiu em 2005, quando o Metropolitan Museum of Art’s Costume Institute, em Nova Iorque, organizou a exposição “Rara Avis”, que em latim significa “ave rara”. O museu descreveu o estilo da designer como “simultaneamente espirituoso e exuberantemente idiossincrático”.

O Museu Peabody Essex em Salem, Massachusetts, foi um dos vários espaços museológicos do país que acolheu uma versão itinerante da exposição.

Mais tarde, Apfel decidiu doar centenas de peças ao Peabody, incluindo vestidos de alta-costura, para ajudar o espaço a construir aquilo a que chamou de “fabulosa coleção de moda”.

Leia Também: Gêmeas Olsen proíbem celular em desfile em Paris e levantam debate

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Promover desenvolvimento sustentável e combater desigualdades são prioridade da prefeitura, afirma Bruno Reis

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, afirmou nesta segunda-feira (27), durante a abertura das discussões do Grupo de Trabalho (GT) de Desenvolvimento do G20, que a gestão municipal tem como prioridade promover o desenvolvimento sustentável e combater as desigualdades na capital baiana. O evento, que acontece até quarta (29) no Centro de Convenções, reúne lideranças

Angélica anuncia novo programa voltado para homens no GNT

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Angélica anunciou nesta segunda-feira (27) um novo programa no GNT. Desta vez, a atração será voltada aos homens. O canal de TV paga contou sobre o novo programa da apresentadora. "Ano passado, Angélica recebeu mulheres incríveis no programa '50 & tanto'. Agora, sob o comando dela e na presença

Fernanda Paes Leme se pronuncia após suposto climão com Juliette

Alguns internautas apontaram um climão entre Juliette e Fernanda Paes Leme no programa Quem Não Pode Se Sacode, da GNT. A cantora e a apresentadora tiveram interações apontadas como ríspidas pela web. No programa que foi ao ar na última quinta-feira (23/5), a vencedora do BBB 21 questionou as regras das apresentadoras. “Vocês estão deixando