Mortes por dengue sobem para 27 no estado de São Paulo

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

São Paulo — O número de pessoas mortas por dengue no estado de São Paulo chegou a 27 nessa sexta-feira (1º/3), segundo o painel de monitoramento da Secretaria Estadual da Saúde. A pasta ainda investiga outros 132 óbitos que podem ter ocorridos em decorrência da doença.

Até agora, a rede estadual já registrou 127,9 mil casos de dengue desde o início do ano, sendo 28,7 mil casos confirmados somente na capital. Como mostrou o Metrópoles, 116 municípios paulistas estão em situação epidêmica de dengue — mais de 300 casos por 100 mil habitantes.

Nas cidades com epidemia de dengue, houve registro de mortes pela doença em Marília (3); Taubaté (2); Pindamonhangaba (2); Pederneiras (2); Bebedouro (1); Guarulhos (1); Tremembé (1); Parisi (1); Batatais (1); Suzano (1); Campinas (1).

Na capital paulista, segundo a Prefeitura, a maioria das infecções está concentrada em seis bairros: Jaguará, São Domingos, Jaçanã, Vila Leopoldina, Itaquera e Anhanguera. A cidade registra dois óbitos pela doença e investiga outros 30.

Sintomas da dengue
Os sintomas da dengue podem variar de leves a graves e geralmente aparecem de 4 a 10 dias após a picada do mosquito infectado. As manifestações clínicas incluem:

Febre alta: a temperatura corporal pode atingir valores significativamente elevados, geralmente acompanhada de calafrios e sudorese intensa; Dor de cabeça intensa: a dor é geralmente localizada na região frontal, podendo se estender para os olhos; Dores musculares e nas articulações: sensação de desconforto e dor, muitas vezes referida como “quebra ossos”; Náuseas e vômitos: podem ocorrer, contribuindo para a desidratação; Manchas vermelhas na pele: conhecidas como petéquias, essas manchas podem aparecer em diferentes partes do corpo; Fadiga: uma sensação geral de fraqueza e cansaço persistente. Tratamento O tratamento da dengue visa aliviar os sintomas e garantir a recuperação do paciente. Algumas medidas recomendadas pelo Ministério da Saúde incluem:

Hidratação adequada: a ingestão de líquidos é fundamental para prevenir a desidratação, especialmente durante os períodos de febre e vômitos; Uso de analgésicos e antitérmicos: medicamentos como paracetamol podem ser utilizados para reduzir a febre e aliviar as dores; Repouso: descanso é essencial para permitir que o corpo combata o vírus de maneira mais eficaz; Acompanhamento médico: em casos mais graves, é crucial procurar assistência médica para monitoramento e tratamento adequado; Evitar automedicação: o uso indiscriminado de alguns medicamentos, como anti-inflamatórios não esteroides (aines) e aspirina, pode agravar o quadro clínico, sendo contraindicado na dengue. Prevenção da dengue Além do tratamento, a prevenção da dengue é crucial. Medidas como eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti, uso de repelentes, telas em janelas e portas, além da conscientização da população sobre a importância dessas práticas, são enfatizadas pelo Ministério da Saúde.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Vídeo: após urinar na rua, delegado é desarmado em briga com morador

São Paulo — Um novo vídeo mostra a sequência da discussão que começou após o delegado Fernando Henrique Justino, de 37 anos, urinar em frente a um comércio, no Belém, na zona leste de São Paulo, na última sexta-feira (24/5). Ele foi baleado por um policial militar de folga logo em seguida. Nas imagens de

Vídeo mostra delegado urinando em frente a comércio: “Tem problema?”

São Paulo — Um vídeo feito por uma testemunha, na tarde da última sexta-feira (24/5), mostra um delegado da Polícia Civil urinando em frente a um comércio, na Rua Irmã Carolina, no Belém, zona leste de São Paulo, momentos antes de ser baleado por policial militar de folga. Nas imagens, publicadas pelo G1, o delegado

Manicure é sequestrada em Paripe; corpo da vítima é encontrado no CIA

  Uma manicure, identificada como Suelen Ferreira, foi sequestrada na noite deste sábado (25) e, depois, assassinada na região do CIA. De acordo com as primeiras informações, a jovem iria fazer 29 anos no final deste mês e deixa quatro filhos, sendo duas meninas e dois meninos. Ela não tinha passagem pela polícia.    A