Multidão faz fila em frente à igreja russa para se despedir de Navalny

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto
3c56246bcc46bfff4cefc83a1a0a37ae5eeebbf3w

Milhares de russos se reuniram nesta sexta-feira, 1º, em frente à igreja em Moscou, na Rússia, onde será realizada a despedida do líder opositor Alexei Navalny, que morreu há duas semanas em uma prisão no Ártico. Segundo porta-voz de Navalny, familiares foram até o necrotério para recolher o corpo do político, mas não conseguiram até o momento. “O corpo não foi entregue até agora”, escreveu Kira Yarmish, em publicação no X (antigo Twitter). Os moscovitas formaram uma longa fila em torno da igreja ortodoxa do bairro de Mariino, três horas antes do início da cerimônia fúnebre.

Tanto junto ao templo, como no cemitério, onde será sepultado o político, foram instaladas cercas metálicas e há um significativo efetivo policial. Câmeras de vigilância e outros dispositivos que podem servir como inibidores de sinal de internet e celular também foram colocados nos postes do cemitério. A família de Navalny denunciou durante nove dias a recusa das autoridades em entregar o corpo do político após a sua morte. Na véspera, foram divulgados avisos de algumas universidades aos seus estudantes para que não participassem em manifestações relacionadas com Navalny sob ameaça de expulsão.

*Com informações da EFE

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Dois helicópteros da Marinha do Japão caem no oceano e deixam um morto e sete desaparecidos

Dois helicópteros da Marinha do Japão, transportando oito tripulantes, caíram no Oceano Pacífico durante um voo noturno de treinamento na madrugada deste domingo, 21. O incidente ocorreu quando os helicópteros SH-60K da Força de Autodefesa Marítima perderam contato perto da ilha de Torishima, aproximadamente 600 quilômetros ao sul de Tóquio. O Ministro da Defesa do

Equador vai às urnas em referendo que pode reforçar segurança em meio a espiral de violência

Os equatorianos vão às urnas neste domingo (21), para um referendo que pode mudar a maneira que o Equador luta contra o narcotráfico em meio a uma espiral de violência nos últimos anos. A maioria das 11 perguntas feitas aos eleitores no referendo se concentra no reforço das medidas de segurança. As propostas incluem a mobilização

Colisão de helicópteros deixa pelo menos um morto e desaparecidos no Japão

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Uma pessoa morreu e pelo menos sete estão desaparecidas após dois helicópteros militares colidirem no Japão. A colisão ocorreu a 270 quilômetros da Ilha de Toshima, no Oceano Pacífico, no sábado (20). Quatro pessoas estavam em cada helicóptero, segundo a agência de notícias NHK. Os helicópteros, modelo SH-60K, são da