PL recusou oferta da Mocidade por medo de associação com bicheiro

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

O PL de Jair Bolsonaro recusou alugar de graça a quadra da Mocidade Independente de Padre Miguel por medo de ser associado com o bicheiro Rogério de Andrade, que é presidente de honra da escola de samba.

Segundo integrantes do PL disseram à coluna, a diretoria da escola ofereceu o espaço de graça para o evento, mas o partido recusou e pagou R$ 10 mil para realizar o evento.

Delegado, Alexandre Ramagem lançará sua pré-candidatura à prefeitura do Rio de Janeiro na quadra da Mocidade Independente neste sábado (16/3).

A escolha do lugar é uma tentativa de popularizar Alexandre Ramagem, que nem ao carnaval na Sapucaí foi, e não tem a entrada que seu principal concorrente, Eduardo Paes, tem na cultura e território do Rio de Janeiro.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Saiba quem é Matteo, filho de Andrea Bocelli que também é tenor

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Andrea Bocelli, 65, e seu filho Matteo Bocelli, 26, têm encantado o público com a turnê pelo Brasil. O cantor italiano vem dividindo o palco com seu filho, que também é tenor. Em uma apresentação realizada na Arena BRB Mané Garrincha, em Brasília, eles emocionaram seus fãs, além de contar

Artista quebra tabu e retrata sexualidade de pessoas com deficiência

O capacitismo, termo recente que designa o preconceito com pessoas deficientes, infelizmente, está enraizado e presente em todas as áreas, inclusive na sexualidade. Foi pensando nisso que o jornalista, diretor e roteirista Daniel Gonçalves idealizou o projeto Assexybilidade, que engloba um documentário sobre o sexo e sexualidade de pessoas deficientes, além de uma exposição fotográfica.

Justiça de SP mantém medida protetiva de Ana Hickmann contra Alexandre Correa

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo) estendeu, por tempo indeterminado, a medida protetiva que Ana Hickmann tem contra o ex-marido Alexandra Correa, a quem acusa de violência doméstica. Por meio de nota enviada à Folha de S.Paulo , o TJ afirma que a decisão vai valer "enquanto perdurar