Receita recebe 1,15 milhão declarações do IR no primeiro dia

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

O número de entregas das Declarações do Imposto de Renda Pessoa Física bateu recorde no primeiro dia. Até as 17h desta sexta-feira (15) foram enviadas 1.154.466 declarações, mais que as 1.050.023 declarações enviadas no primeiro dia de envio em 2023.

 

O prazo de entrega da declaração mudou. Começou às 8h desta sexta-feira e vai até as 23h59min59s de 31 de maio. O novo intervalo, segundo a Receita, foi necessário para que todos os contribuintes tenham acesso à declaração pré-preenchida, que é enviada duas semanas após a entrega dos informes de rendimentos pelos empregadores, pelos planos de saúde e pelas instituições financeiras.

 

Até 2019, o prazo de entrega da declaração começava no primeiro dia útil de março e ia até o último dia útil de abril. A partir da pandemia da covid-19, a entrega passou a ocorrer de março até 31 de maio. Desde 2023, passou a vigorar o prazo mais tardio, com o início do envio em 15 de março, o que dá mais tempo aos contribuintes para prepararem a declaração desde o fim de fevereiro, quando chegam os informes de rendimentos.

 

Outro fator que impulsionou o recorde foi a antecipação do download do programa gerador da declaração. Inicialmente previsto para ser liberado a partir desta sexta-feira, o programa teve a liberação antecipada para terça-feira (12).

 

Segundo a Receita Federal, a expectativa é que sejam recebidas 43 milhões de declarações neste ano, número superior ao recorde do ano passado, quando o Fisco recebeu 41.151.515 documentos. Quem enviar a declaração depois do prazo pagará multa de R$ 165,74 ou 20% do imposto devido, prevalecendo o maior valor.

 

Novidades
Neste ano, a declaração terá algumas mudanças, das quais a principal é o aumento do limite de rendimentos que obriga o envio do documento por causa da mudança na faixa de isenção. O limite de rendimentos tributáveis que obriga o contribuinte a declarar subiu de R$ 28.559,70 para R$ 30.639,90.

 

Em maio do ano passado, o governo elevou a faixa de isenção para R$ 2.640, o equivalente a dois salários mínimos na época. A mudança não corrigiu as demais faixas da tabela, apenas elevou o limite até o qual o contribuinte é isento.

 

Mesmo com as faixas superiores da tabela não sendo corrigidas, a mudança ocasionou uma sequência de efeitos em cascata que se refletirão sobre a obrigatoriedade da declaração e os valores de dedução. Além disso, a Lei 14.663/2023 elevou o limite de rendimentos isentos e não tributáveis e de patrimônio mínimo para declarar o Imposto de Renda.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Antonio Calloni é dispensado da Globo após 38 anos: “Perdeu o emprego”

O ator Antonio Calloni se despediu da Globo após 38 anos de emissora. Em um texto compartilhado nas redes sociais, o veterano de 62 anos, que estava no ar com a novela 'Renascer', dando vida ao personagem Belarmino, comunicou a saída.           Ver essa foto no Instagram        

Sheila Mello volta a falar sobre rumores de affair com Denny: “Não tenho problema de falar que beijo”

A dançarina Sheila Mello voltou a se pronunciar sobre os rumores de envolvimento dela com o cantor Denny Denan, vocalista da Timbalada. A notícia, que ganhou as redes sociais no início da semana após uma publicação do jornalista Felipeh Campos, informava que a ex-É O Tchan teria iniciado o relacionamento com Denny em 2023.  

Leilane Neubarth volta à TV aberta após 15 anos e fará especial LGBTQIA+ na Globo

(FOLHAPRESS) - Após 15 anos afastada da TV aberta, a jornalista Leilane Neubarth volta a aparecer na Globo, desta vez em um projeto especial. A apresentadora do Conexão GloboNews será a apresentadora do Falas de Orgulho, dedicado ao público LBGTQIA+. O programa será exibido no dia 21 de junho, uma sexta-feira, logo após o Globo