Audiência busca resolver disputa em família bilionária do agro

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso faz hoje uma audiência de conciliação para tentar solucionar uma longa disputa nascida numa partilha de bens da família Maggi.

O centro das atenções recai sobre Carina Maggi, que alega ter sido prejudicada por ações fraudulentas nas doações de patrimônio empresarial realizadas pelo seu pai, André Maggi, dias antes da morte dele.

A disputa, que se desdobra por bens em vários lugares do país, põe em xeque a validade de documentos que teriam favorecido outros herdeiros em detrimento de Carina.

Com base em estudos periciais, a defesa de Carina argumenta a existência de falsificações nas assinaturas do patriarca, levantando suspeitas sobre a integridade do processo de partilha realizado anos atrás.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

OAB entrega a Rodrigo Pacheco PEC sobre sustentações orais no STF

O ofício com a proposta de emenda à Constituição (PEC) para assegurar à advocacia o direito de realizar sustentação oral nos tribunais brasileiros, especialmente no Supremo Tribunal Federal (STF) foi entregue pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Beto Simonetti, e o vice-presidente, Rafael Horn, ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) nesta

PF retoma agendamentos online para emissão de passaportes

  A Polícia Federal (PF) retomou o serviço online de agendamentos para emissão de passaporte nesta quarta-feira (24). O sistema foi restabelecido após uma atualização. O serviço estava temporariamente suspenso desde o dia 17 de abril. À época, a PF anunciou que tinha identificado uma tentativa de invasão ao site. O caso está sendo investigado.

MS: galo que bicou turista é investigado e pode ser separado da esposa

Um galo índio, mais conhecido como índio gigante, é “investigado” pela polícia por atacar uma turista em uma praça de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, nessa segunda-feira (22/4). Batizado como Jorge, o galo de estimação pertence a Antônia Coronel, de 68 anos. Além dele, a tutora tem uma galinha chamada Filomena, “esposa” do