Malafaia chama Moraes de ditador, pede renúncia nas Forças e diz que Pacheco é frouxo

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Na manifestação em Copacabana neste domingo, 21, o pastor Silas Malafaia, um dos organizadores do ato em apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), adotou uma retórica agressiva contra autoridades da República, referindo-se ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes como um “ditador com modus operandi” e descrevendo o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), como “frouxo, covarde e omisso”.

 

Durante seu pronunciamento, Malafaia afirmou que os demais ministros do Supremo não estão alinhados com as decisões de Moraes e instou os líderes das Forças Armadas a renunciarem aos seus postos até que uma investigação sobre o STF seja conduzida pelo Senado. No entanto, apesar das declarações do religioso, as decisões de Moraes tendem a ser confirmadas pelo plenário da Suprema Corte.

 

“Há dois anos, chamo Alexandre de Moraes de ditador da toga. Alexandre de Moraes, quem te colocou como censor da democracia? Quem é você para definir o que um brasileiro pode falar? Todo ditador tem um modus operandi: prende alguns para colocar medo em outros, para que ninguém o confronte”, afirmou Malafaia, acrescentando que o ministro do STF instituiu o “crime de opinião” no País e censurou parlamentares bolsonaristas.

 

Antes do ato em Copacabana, Malafaia já havia avisado que seu alvo principal seria Moraes. “Meu negócio não é STF, meu negócio é Alexandre de Moraes”, disse ao Estadão. “Vamos mostrar através de fatos o que está acontecendo nesse País.”

Leia Também: Brasil precisa de mais testosterona, diz Nikolas Ferreira em ato pró-Bolsonaro no rio

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Gabigol veste camisa do Corinthians e abala relação com Flamengo

O atacante Gabigol, do Flamengo, está no centro de uma polêmica envolvendo o Corinthians. Uma foto viralizou nas redes sociais mostrando o jogador vestindo a camisa do time paulista, o que gerou desconforto entre os torcedores rubro-negros. A situação abalou a relação de Gabigol com a diretoria do Flamengo, que ainda não renovou o contrato

Relator diz que houve abuso de poder político de Cláudio Castro na eleição

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O desembargador Peterson Barroso Simão, do TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro), afirmou nesta sexta-feira (17) que o caso das "folhas de pagamentos secretas" se configura como abuso de poder político e econômico do governador Cláudio Castro (PL) nas eleições de 2022. O magistrado entendeu que as

Após foto com a camisa do Corinthians, Gabigol perde a camisa 10 do Flamengo e leva multa

Após uma reunião no Ninho do Urubu nesta sexta-feira, o Flamengo decidiu punir o atacante Gabigol devido a uma foto em que ele aparece vestindo a camisa do Corinthians. O jogador foi multado e perdeu o direito de usar a camisa 10 no uniforme do clube, uma honraria para qualquer atleta rubro-negro. De acordo com