Prefeitura entrega novo Camelódromo de Sussuarana com cobertura termoacústica

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

A Prefeitura de Salvador entregou nesta sexta-feira (12) um novo espaço para dar mais conforto e dignidade aos trabalhadores do comércio autônomo da capital baiana. O prefeito Bruno Reis e o secretário de Ordem Pública (Semop), Alexandre Tinôco, inauguraram o Camelódromo de Sussuarana, equipamento composto por duas edificações na Avenida Ulysses Guimarães, a principal daquele bairro.

 

 

Somando 833 metros quadrados de área, os espaços contam com 31 boxes e sanitários, inclusive para pessoas com deficiência, além de área para estacionamento de veículos, bancos, lixeiras, piso intertravado e iluminação em LED.

 

Bruno Reis afirmou que a entrega do camelódromo foi um compromisso feito com a categoria na ocasião da requalificação da Avenida Ulysses Guimarães. “Isso é cuidar das pessoas, é ter a preocupação de possibilitar que o pai e a mãe de família possam, através do seu trabalho, garantir o seu sustento e dos seus entes queridos. Eles trabalhavam nesta área sem condições dignas, por isso assumimos o compromisso de ordenar e de implantar o que, na prática, é um centro comercial, é muito mais do que um camelódromo. Agora, eles podem trabalhar com toda a dignidade”, disse.

 

As estruturas possuem paredes em alvenaria de blocos cerâmicos, acessos por rampa estrutural e escada, além de cobertura em telhas termoacústicas capazes de reduzir a sensação de calor e os ruídos provocados pelo som ambiente. O projeto foi elaborado pela Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), totalizando investimento de R$1,7 milhão.

 

“Agora tem mais segurança para as pessoas que transitam aqui, porque ampliamos as calçadas, agora os clientes vão poder comprar sem a preocupação de um acidente, e tudo isso garante, sem sombra de dúvidas, o incremento na renda dessas pessoas que, além de não terem prejuízos com as perdas das mercadorias, podem armazená-las aqui, sem precisar levar e trazer todo dia”, completou o prefeito Bruno Reis.

 

No local atuam comerciantes de diferentes segmentos, desde produtos de alimentos em geral até prestadores de serviços gerais como chaveiros e cabeleireiros. Os 31 boxes foram distribuídos em dois prédios, sendo 16 num edifício e 15 no outro. Além disso, a Semop ordenou os food trucks e demais carrinhos de alimentos que ocupavam as ruas do entorno, facilitando a mobilidade do bairro.

 

Titular da Semop, Alexandre Tinôco destacou que todo o processo foi realizado em diálogo com os permissionários. “A Prefeitura está sempre dialogando com a comunidade. As nossas barracas hoje são de chapa, com uma estrutura bem mais reforçada para poder atender aos ambulantes que ficavam na rua. A gente identifica essas áreas de comércio forte, conversa com os trabalhadores, faz o projeto, apresenta, discute com eles e depois entrega equipamentos como esse que dão uma nova vida, uma nova cara para os bairros de Salvador”, afirmou.

 

Novo titular da Seinfra, o secretário Francisco Torreão afirmou que as estruturas foram pensadas para dar mais espaço e segurança a todos. “A gente trouxe dois espaços separados, ambos com cobertura em telha termoacústica, ou seja, quem trabalha não tem aquela sensação de abafamento, porque ela protege tanto do calor quanto do ruído. Tem sanitários, iluminação, traz mais segurança para todos eles. Esse é um trabalho que resgata a economia local dos bairros. O mercado informal para a cidade de Salvador é fundamental”, disse.

 

Dignidade – A permissionária Anadi Maria da Silva Ferreira, de 42 anos, vende roupas no local e foi beneficiada com um dos novos boxes. “Aqui a gente trabalhava com barraca de zinco, sem estrutura nenhuma. O prefeito, antes de ser prefeito, prometeu para a gente que ia organizar e fazer boxes. E a gente foi conversando com a Semop, e ele cumpriu a palavra dele. Fazia muito calor, era insuportável. Eu já vinha com o protetor todos os dias no rosto, porque minha barraca ficava no meio da pista, dividia espaço com carros estacionados. Era um sufoco. Foi muita luta e hoje eu tô muito feliz”, disse.

 

Paulo Santos de Brito, de 54 anos, é outro permissionário beneficiado, que atua no local como chaveiro. “Sendo bem modesto, as condições aqui eram deploráveis. A gente não tinha um lugar com dignidade para levar o nosso pão de cada dia para casa. Nós montamos uma equipe e buscamos boxes, um lugar mais digno para trabalhar, e o pleito chegou até o conhecimento do prefeito. Juntamente com a Semop, ele idealizou, abraçou esse sonho da gente e cumpriu”, disse.

 

“Agora, nós teremos um lugar digno para trabalhar, voltar pra casa com a cabeça tranquila, sabendo que no dia seguinte tem um estabelecimento e não tá mais na informalidade. Vamos trabalhar com qualidade de vida, confiante. Com um empreendimento desse porte, o beneficiado não é só o permissionário, é o bairro como um todo, é o entorno, então nosso movimento com certeza vai aumentar e a gente vai levar mais recursos para casa”, completou Paulo Santos de Brito.

 

O secretário Alexandre Tinôco afirmou que todos os comerciantes que já atuavam na região foram beneficiados. “Quando a Prefeitura identifica a área que vai receber o camelódromo, a gente faz a selagem, identificando quais são as pessoas que ali trabalham, pra poder distribuir para elas, que são as pessoas da própria comunidade, que já têm uma história de comércio no local”, afirmou.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Santa Casa de Valença passa a oferecer tratamento de varizes pelo SUS

A Santa Casa de Misericórdia de Valença, no Baixo Sul baiano, deve iniciar na próxima quinta-feira (06) as atividades no ambulatório com especialista em angiologia para tratamento de varizes, por espuma ecoguiada, através do SUS. O método inovador e pouco invasivo vem trazendo excelentes resultados para quem sofre com essa condição.   Os atendimentos serão realizados mediante a pré-agendamento pelo

Empresa pede apreensão em imóvel de ministro por dívida de campanha

O ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, foi alvo no mês passado de um pedido à Justiça para que o apartamento da Câmara que ele ocupa tivesse bens apreendidos para pagar uma dívida da campanha de 2014. Ainda não há decisão sobre o caso, que tramita no Tribunal de Justiça de São Paulo.

Embasa flagra furto de 170 mil litros de água em Arraial d’Ajuda

A Embasa, concessionária de saneamento básico do estado, flagrou, nesta terça-feira (28), cerca de 17 ligações clandestinas no bairro Alto do Vilas, em Arraial d'Ajuda, distrito de Porto Seguro. Segundo a empresa, aproximadamente 170 mil litros de água eram furtados mensalmente.   Ação ocorreu durante a realização de oito novas ligações de água na localidade.