Processo contra PM que guinchou carro de vereadora em blitz é anulado

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

São Paulo – O Tribunal de Justiça Militar anulou nessa segunda-feira (15/4) dois processos administrativos movidos contra o sargento Alan Fabrício Ferreira, da Polícia Militar de Marília, no interior de São Paulo.

Ele era investigado por mandar guinchar o carro onde estava a filha da vereadora Professora Daniela (PL) durante uma blitz em agosto de 2020. O episódio ficou conhecido na cidade como “caso da carteirada”.

Na ocasião, Ferreira teria sido pressionado pela comandante do batalhão na época, Marcia Cristal Gomes, que determinou a liberação do carro após ser acionada pela parlamentar. O veículo estava com o licenciamento vencido e os pneus gastos.

Em maio de 2023, o sargento foi punido com cinco dias de detenção, após decisão do Conselho Disciplinar. Em recurso, a decisão foi suspensa e anulada definitivamente. O policial correu risco de ser expulso da Polícia Militar.

O PM chegou a ser transferido pelo descumprimento da ordem. Segundo a defesa de Ferreira, ele continua atuando na corporação, mas internamente, sem poder usar armas, coletes e algemas.

Após o julgamento, o militar poderá voltar a atuar nas ruas. O advogado de Ferreira disse ainda que a defesa pretende processar o estado por perseguição ao policial.

A Câmara Municipal de Marília abriu uma comissão para investigar a conduta da vereadora Professora Daniela. No fim de 2020, o relatório final, que pedia a cassação da parlamentar, foi arquivado. Com isso, ela, que havia sido reeleita na eleição municipal daquele ano, assumiu a cadeira.

Já a Tenente Coronel Marcia Cristal Gomes chegou a ser transferida depois da repercussão do caso. Ela foi promovida a coronel e, atualmente, está na reserva.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Número de adolescentes baleados em Salvador e RMS neste ano sobe para 24

Salvador e Região Metropolitana (RMS) têm sido cenário de uma onda de violência armada envolvendo adolescentes. Neste sábado (25), um adolescente, identificado como Rian Kaique, de 15 anos, foi vítima de múltiplos disparos na cabeça enquanto estava sentado em um banco na frente de uma residência na Rua Borges de Barros, no bairro de Imbassaí

Vídeo: após urinar na rua, delegado é desarmado em briga com morador

São Paulo — Um novo vídeo mostra a sequência da discussão que começou após o delegado Fernando Henrique Justino, de 37 anos, urinar em frente a um comércio, no Belém, na zona leste de São Paulo, na última sexta-feira (24/5). Ele foi baleado por um policial militar de folga logo em seguida. Nas imagens de

Vídeo mostra delegado urinando em frente a comércio: “Tem problema?”

São Paulo — Um vídeo feito por uma testemunha, na tarde da última sexta-feira (24/5), mostra um delegado da Polícia Civil urinando em frente a um comércio, na Rua Irmã Carolina, no Belém, zona leste de São Paulo, momentos antes de ser baleado por policial militar de folga. Nas imagens, publicadas pelo G1, o delegado