Promotor Davi Gallo e advogado Vivaldo Amaral debatem desafios e bastidores do Tribunal do Júri no JusPod

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Um dos grandes desafios do Judiciário é lidar com casos de grande repercussão. Casos com grande atenção da mídia e que mexem com a comunidade muitas vezes transformam o julgamento em um espetáculo, acompanhado de perto por milhares de pessoas. Para tratar sobre este dilema e os desafios que essa realidade traz, o JusPod desta quinta-feira (11) convida o promotor de Justiça Davi Gallo e o advogado Vivaldo Amaral.

 

 

Entre os assuntos, estão debates sobre feminicídio, legítima defesa, Tribunal do Júri, além de casos que marcaram a Bahia, como o do acidente envolvendo a médica Kátia Vargas ou o homicídio de Lucas Terra.

 

Com 20 anos de atuação como titular da 2ª Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri, Davi Gallo exerceu o cargo de Coordenador do Núcleo do Júri entre 2012 e 2020. Também foi gestor do MP-BA na força tarefa para cumprimento da Meta 02, traçada pela ENASP (Estratégia Nacional de Justiça em Segurança Pública), no período de 2014 a 2017; Foi homenageado, em 2015,  em reconhecimento a realização do seu milésimo júri e por sua intensa dedicação, valoroso trabalho e dedicação no combate aos crimes dolosos contra a vida; e nos anos de 2022 e 2023, se destacou entre os dez Promotores de Justiça que mais realizaram sessões do Tribunal do Júri, recebendo premiação na Semana do Ministério Público do Estado da Bahia.

Já Vivaldo Amaral é advogado Criminalista há 30 anos; Especialista em Ciências Criminais pelo Instituto de Estudos Luiz Flávio Gomes (LFG/SP); Associado ao Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCRIM); Sócio Fundador do Centro de Estudos Jurídicos Vivaldo Amaral (CEJVA); Integrante do Núcleo Jurídico da Associação Comercial da Bahia (ACB); Diretor da Associação Comercial da Bahia; e, em 2022, concorreu a uma vaga para Desembargador do TJ-BA, pelo Quinto Constitucional, figurando na Lista Tríplice enviada ao governador Rui Costa.
 

Apresentado pela advogada Karina Calixto, e com o advogado João Liberato Filho como co-apresentador, o JusPod, podcast jurídico do Bahia Notícias, vai ao ar quinzenalmente, sempre às quintas-feiras, a partir de 19h, no canal do Bahia Notícias no Youtube.

 

APRESENTADORA

Karina Calixto é sócia do Escritório Tiago Ayres Advocacia. Professora da Fundação Visconde de Cairú, também é membro da Comissão Especial de Direito Eleitoral da OAB-BA e especialista em Ciências Criminais pela Faculdade Baiana de Direito.

 

Já João Liberato Filho é sócio do Liberato de Mattos advocacia e consultoria, professor de processo civil, mestre e doutorando em Direito pela UFBA. Membro Associação Norte e Nordeste de Professores de Processo (ANNEP), também é membro do IAB – Instituto dos Advogados da Bahia – e secretário geral da Comissão de Processo Civil da OAB-BA. 

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Gabriela Prioli fará palestra magna de abertura da II Conferência Estadual da Jovem Advocacia Baiana

A conferência magna da noite de abertura da II Conferência Estadual da Jovem Advocacia Baiana será feita pela mestre em Direito Penal pela USP, a advogada Gabriela Prioli. O evento será no dia 5 de junho, a partir das 18h30, no Centro de Convenções de Salvador.    Com milhares de seguidores nas redes sociais, a

Três mortes são registradas em ações policiais em Salvador; veja bairros

Salvador registrou ao menos três mortes de suspeitos em confrontos com policiais militares entre a tarde de quarta-feira (29) e madrugada desta quinta (30). De acordo com a Polícia Militar, o primeiro confronto aconteceu na Rua Luís Eduardo Magalhães, no bairro de Itapuã, na tarde de quarta, e terminou com as mortes de dois homens.

Brigadeirão: empresário envenenado era “bondoso e sozinho”, diz primo

O empresário Luiz Marcelo Antônio Ormond, encontrado morto no apartamento onde morava, no bairro Engenho Novo, no Rio de Janeiro, dizia estar feliz com seu novo relacionamento, segundo o primo dele, Bruno Luiz Ormond. A namorada da vítima, Júlia Andrade Cathermol Pimenta, é suspeita de matar o empresário com um brigadeirão que continha 50 comprimidos