Sindicalistas da Argentina convocam 2ª greve geral em mais uma luta contra Milei

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 2 minutos


000 34gp979

A Confederação Geral do Trabalho (CGT), a maior confederação sindical da Argentina, convocou nesta quinta-feira uma nova greve geral para o dia 9 de maio, a segunda em protesto contra as medidas promovidas pelo governador de Javier Milei. Como confirmado pela central sindical de inspiração peronista após a reunião de seu conselho de administração, foi convocado um novo dia de greve e mobilizações em massa para 9 de maio e uma manifestação para 1º de maio, o Dia Internacional dos Trabalhadores. Essa será a segunda greve do movimento sindical argentino contra o governo de Milei, depois da realizada em 24 de janeiro, e ocorre após uma semana em que governo e representantes sindicais se reuniram.

Na reunião realizada na quarta-feira na Casa Rosada, que contou com a presença do ministro do Interior, Guillermo Francos, e dos principais líderes da CGT, o Executivo argentino apresentou aos sindicatos seu novo projeto de Lei de Bases e Pontos de Partida para a Liberdade dos Argentinos. A primeira versão desse conjunto de normas, conhecida como “Lei Omnibus” (do latim, “para todos”), foi rejeitada no Congresso e está sendo reformulada pelo governo junto com uma proposta de reforma trabalhista.

Na quarta-feira, um protesto organizado por Polo Obrero e outras organizações de esquerda levou a um fechamento do trânsito na Avenida 9 de Julio, no centro de Buenos Aires, o que levou à intervenção das forças de segurança do país, as quais prenderam 11 pessoas. “A Confederação Geral do Trabalho, com a presença de toda a sua diretoria, repudia a repressão ocorrida ontem (quarta-feira) nas proximidades do Ministério do Capital Humano”, disseram fontes da CGT à Agência EFE.

O órgão de direção do sindicato também confirmou sua participação na próxima “Grande Marcha Universitária”, que ocorrerá no dia 23 de abril. Nos dois primeiros meses do governo de Milei, vários sindicatos se manifestaram contra suas medidas e convocaram várias mobilizações e greves

*Com informações da EFE

 

 

 

 

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Homem que atirou em grávida e matou bebê no Brasil é preso na Itália

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Um brasileiro, procurado há quase um ano por ter atirado contra a ex-companheira grávida e matado o bebê foi detido nesta terça-feira (28) no sul da Itália. Crime foi cometido no Brasil, informou polícia italiana. O homem foi acusado por homicídio e tentativa de homicídio por ter causado ferimentos graves

Papa Francisco pede desculpas por frases consideradas homofóbicas, anuncia Vaticano

O papa Francisco, de 87 anos, pediu desculpas nesta terça-feira (28) por ter usado uma expressão do dialeto romano, “frociaggine”, um termo considerado vulgar e depreciativo aos homossexuais, segundo um comunicado divulgado pelo Vaticano. “O papa nunca teve a intenção de ofender ou de se expressar em termos homofóbicos e pede desculpas àqueles que se

Cortina instalada para bloquear visão do Monte Fuji e ‘espantar’ turistas, é perfurada em dez locais diferentes

A polêmica cortina que foi instalada para bloquear a vista do Monte Fuji, popular entre os turistas, foi perfurada em dez locais diferentes em Fujikawaguchiko, no Japão, disse um funcionário municipal. Embora a medida tenha servido para evitar aglomerações, cerca de dez buracos foram feitos na malha, apesar da presença de um segurança entre às