PBH fará obras para reduzir riscos geológicos em regiões mais afetadas

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto
 
O prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman (PSD), anunciou em sua conta do Twitter que o município terá pelo menos 200 obras dentro do programa de Gestão de Risco Geológico-Geotécnico. Pelo menos 70 delas devem ser concluídas em 2022, de acordo com o prefeito. 
 
 
Nos próximos dias, a PBH vai mapear e fazer um diagnóstico dos riscos geológicos em todas as regiões, com o objetivo de encontrar aquelas em situações mais preocupantes.
 
LEIA MAIS: Três regiões de BH estão sob alerta de risco geológico 
 
�??Será possível realizar o planejamento adequado para identificar e executar as intervenções necessárias, reduzindo ainda mais os riscos�?�, afirmou Fuad. 

Vistorias 

Desde 2020, a prefeitura disse ter realizado mais de 5 mil vistorias de avaliação de risco geológico e a transferência de 1050 famílias de áreas de risco.
Segundo o município, o projeto será detalhado em breve e mostrado à população. 

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Feriadão com chuvas exige atenção em dobro nas estradas

Os mineiros que pretendem sair do estado ou viajar por Minas para aproveitar o feriado prolongado de Finados vão encontrar estradas mais cheias a partir de hoje. A movimentação exige atenção redobrada, seja nos trechos historicamente perigosos (confira quadro), seja naqueles aparentemente mais tranquilos. A atenção deve ser redobrada nas retas, nos trechos com buracos

Onde a morte não é o fim da vida

  O Museu de Ciências Morfológicas (MCM) da UFMG é responsável pela extensão entre o estudo de células, embriões, tecidos e anatomia com toda a comunidade da capital. Fundado há 27 anos pela professora Maria das Graças Ribeiro, o museu é focado no ser humano, com a maioria da exposição sendo composta por materiais reais.

Chuva: Sete Lagoas registra alagamentos e pessoas desalojadas

O município de Sete Lagoas, na Região Metropolitana de BH, foi atingido por fortes chuvas no fim da tarde desta terça-feira (31/10). Há registro de moradores desalojados e alagamento em muitas avenidas. Segundo o Corpo de Bombeiros, uma pessoa chegou a ficar ilhada, porém, conseguiu sair do local sozinha.  Cerca de dez casas, localizadas no