Pros define apoio a Lula no 1º turno e retira candidatura de Pablo Marçal

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

A direção do Pros declarou oficialmente o seu apoio à candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ainda no primeiro turno das eleições. O anúncio foi feito após reunião com os coordenadores da campanha do PT nesta quarta-feira (3), em São Paulo.

 

Com isso, o partido irá retirar a candidatura de Pablo Marçal que havia sido oficializada no dia 31 de junho, em convenção nacional. Mais cedo, Marçal criticou a possibilidade de um acordo entre o Pros e o PT.

 

“O PT, que fala tanto em defesa da democracia, busca estreitar os espaços democráticos, atacando e tentando remover obstáculos aos seus planos de poder. Esse é o jogo do PT: um verdadeiro vale tudo pelo poder”, afirmou Marçal em nota.

 

Para firmar o apoio, o PT aceitou a exigência do Pros para inclusão do programa para auxiliar cerca de 66 milhões de endividados. Os dirigentes da sigla convocaram uma nova convenção para formalizar o apoio à chapa Lula-Alckmin para esta sexta-feira (5).

 

No encontro que selou o acordo entre os grupos, estiveram presentes o coordenador do programa de governo de Lula, Aloizio Mercadante, o presidente do PROS, Eurípedes Júnior, o presidente da fundação do partido, Felipe Espírito Santo, e o advogado Bruno Pena.

 

Pablo Marçal registrava 0,2% das inetenções de voto no cenário espontâneo, de acordo com levantamento do Paraná Pesquisas enviado nesta terça-feira, 2 (veja aqui).

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Lula diz que é preciso criar um telefone para as pessoas reclamarem do governo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta segunda-feira, 22, que o governo precisa criar um telefone para que as pessoas possam "se queixar se as coisas não estão acontecendo". A declaração ocorreu no lançamento do programa Acredita, um pacote de medidas que prevê crédito e renegociação de dívidas para os pequenos negócios

É muito importante que Congresso aprove lei das fake news e lei que regula IA, diz Lewandowski

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, defendeu a aprovação do projeto de lei das fake news, que regula a atuação das plataformas digitais no País, e o da regulamentação da Inteligência Artificial. "A mim me parece muito importante que Congresso aprove lei das fake news e a lei que regula Inteligência Artificial

Bolsonaro quer replicar atos pelo Brasil, e aliados devem manter Moraes na mira

(FOLHAPRESS) - O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) quer replicar em outras cidades do país os atos que já ocorreram em Copacabana, no Rio, e na avenida Paulista, em São Paulo. A ideia, segundo aliados, é fazer uma manifestação no Sul, outra no Nordeste e uma em Brasília. A próxima deve ser em Joinville (SC), possivelmente