Entendendo a Previdência: Quem tem direito à Revisão da Vida Toda?

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Em 1° de dezembro de 2022, o STF decidiu, por 6 votos contra 5, que a Revisão da Vida Toda é constitucional.
A regra pode ser aplicada aos segurados do INSS que tiveram benefícios com datas de início entre 29/11/1999 e 12/11/2019.

Isso significa que muitos benefícios do INSS poderão ser recalculados, já que a Revisão amplia o número de salários de contribuição a serem somados, passando a ser possível a utilização de todos os recolhimentos feitos ao INSS. 

 

Tudo começou com a Lei 9.876, publicada em 29/11/1999. Conforme a regra prevista em seu texto, a pessoa que desejasse, por exemplo, se aposentar, só poderia contar com as contribuições feitas a partir de julho/1994.

Ou seja, se fez contribuições maiores antes de Julho/94, estas não seriam somadas e o segurado sairia prejudicado no cálculo da sua aposentadoria. Isso pode ter acontecido também em casos de outros benefícios, tais como auxílio-doença, auxílio-reclusão, auxílio-acidente e pensões por morte.

Assim, se alguém fez contribuições altas antes de julho/94 e, depois, por algum motivo, teve redução do salário, o cálculo de sua aposentadoria desprezaria os maiores salários!

Imagina o tamanho da injustiça?

Por isso, a Revisão da Vida Toda chegou ao STF, para garantir o direito do segurado a optar se deseja  incluir TODAS as suas contribuições e, caso isso seja mais benéfico, ter a renda do seu benefício aumentada.

 

Como saber se a Revisão da Vida Toda é para você?

Para avaliar se a Revisão da Vida Toda é benéfica no seu caso, é necessário fazer os cálculos.

Além disso, se você tem salários anteriores a julho/1994 e teve benefícios (aposentadorias, auxílio-doença, auxílio-reclusão, auxílio-acidente e pensões por morte) aprovados entre 29/11/1999 e 12/11/2019, é imprescindível que busque um advogado previdenciarista, pois somente este especialista poderá:

1.    Verificar os documentos do INSS e dados do seu benefício;
2.    Calcular se a revisão aumentará seu salário.

Portanto, seja prudente e busque ajuda especializada para fazer valer o seu direito!

*Eddie Parish é advogado e mestre em Direito Público pela UFBA – Universidade Federal da Bahia. É professor convidado de Direito Processual Civil e de Seguridade Social de pós graduação em diversas instituições de ensino; membro do Instituto Brasileiro de Direito Processual e do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário; Presidente da Comissão Especial de Direito Previdenciário da OAB/BA e sócio do Parish e Zenandro Advogados, sociedade integrante do CESA (Centro de Estudos das Sociedades de Advogados). Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Processual Civil, Direito Civil e Direito Previdenciário, prestando consultoria nestas áreas. Contato (WhatsApp): (71) 3012-7766 

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Polícia prende três homens suspeitos de integrar milícia na zona norte do Rio

Três homens suspeitos de integrar uma milícia foram presos em flagrante em Campo Grande, zona norte do Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira, 30. As prisões foram efetuadas pelos agentes da 8ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (8ª DPJM) e da Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil (CORE). Segundo informações da Secretaria de

Polícia prende grupo especializado em sequestros na Grande SP

Pelo menos quatro pessoas foram presas pela Polícia de Civil de São Paulo durante a Operação Fake Workers na terça-feira, 28. Os suspeitos são investigados de integrar um grupo especializado em sequestro na Grande São Paulo. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão e de prisão temporária expedidos pela Justiça nas cidades de Guarulhos e

Nem Gabigol, nem Cano, nem Pedro Raul, o nome da fera é Lelê

No último sábado (4/3), o Volta Redonda goleou o Madureira por 6 x 0 ,e continua embolado, no alto da tabela, junto com Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo, no pelotão de frente, neste Cariocão.E o destaque do time é o atacante Lelê, que fez...