Nikolas após decisão de Moraes: ‘Estamos de volta’

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto
O deputado federal eleito Nikolas Ferreira (PL-MG) comentou, nesta quinta-feira (8/12), a decisão do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, que autoriza a reativação de suas redes sociais.
Nikolas teve suas contas suspensas após compartilhar uma informação falsa sobre o processo eleitoral brasileiro, referente às urnas eletrônicas. 
Em seu Twitter, o parlamentar disse que não tinha o que “comemorar”, pois teve a sua liberdade de expressão “roubada” e ainda alegou que a multa diária de R$ 20 mil determinada pelo ministro, caso ele publique algo que ataque a Justiça Eleitoral, é equivalente a uma “tornozeleira virtual”.
“Depois de um mês silenciado, meu Twitter retorna. Um passo importante, mas longe de ser uma vitória. Comemorar o que, afinal? Um parlamentar receber o direito de…falar? Ainda somos reféns e temos a nossa liberdade de expressão tolhida. Caso publique algo que ataque a justiça eleitoral ou ao “estado democrático de direito”, recebo uma multa de 20 mil reais. É a tornozeleira virtual”, escreveu.
Nikolas disse que irá continuar trabalhando pela “liberdade de expressão” dos parlamentares.
“Vou continuar trabalhando para a reconstrução das prerrogativas dos parlamentares, liberdade de expressão, pois o que está em jogo é a existência do Parlamento e a democracia no Brasil. Em frente”, escreveu.
 
 
 
 

 

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Tarcísio elogia Justiça Eleitoral ao lado de Moraes às vésperas de ato de Bolsonaro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Às vésperas de participar de ato com Jair Bolsonaro (PL) na avenida Paulista, Tarcísio de Freitas (Republicanos) elogiou nesta sexta-feira (23) a Justiça Eleitoral em evento com presença do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes. A fala aconteceu durante posse dos novos presidente e vice-presidente do TRE-SP

‘Pinóquio do século’: ministro de Lula ironiza data de julgamento que pode cassar Moro

O ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, ironizou a data do julgamento que pode cassar e tornar inelegível por oito anos o senador Sergio Moro (União Brasil-PR), ex-juiz da Operação Lava Jato. Após a nomeação do advogado José Rodrigo Sade para a vaga remanescente no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), o

STF inicia julgamento de mais 15 réus do 8 de janeiro

O Supremo Tribunal Federal (STF) iniciou nesta sexta-feira (23) o julgamento de mais 15 acusados de participação nos atos golpistas de 8 de janeiro de 2023. Os réus que estão em julgamento são acusados de participar do financiamento dos atos que levaram à depredação do Palácio do Planalto, do Congresso e da sede do Supremo