Cadela esquelética: homens são presos por maus-tratos. Imagens fortes

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) resgatou, em Goiânia, uma cadela em situação de maus-tratos. Na empresa em que o animal foi encontrado, a corporação realizou a prisão de em flagrante dois homens, um de 44 e outro de 47 anos.

O animal estava extremamente magro, a ponto de serem visíveis seus ossos por todo o corpo. De acordo com a polícia, a cadela apresentava sinais de anemia, com as mucosas descoradas em nível crítico.

À polícia, os tutores alegaram que estavam cuidando da cadela aplicando remédios por conta própria, mas não a levaram ao veterinário. Eles alegaram que não buscaram ajuda profissional porque não tinham tempo e por pensarem que alguém levaria.

A ação do Grupo de Proteção Animal (GPA), realizada nessa quinta-feira (31/8), levou a cadela para a UPA Veterinária de Goiânia e, devido ao estado grave, seguiu para internação no Hospital Veterinário São Francisco de Assis.

Se condenados pelo crime, os suspeitos podem pegar até cinco anos de prisão por maus-tratos. Presos em flagrante, os tutores aguardam a realização de audiência de custódia.

Veja vídeo:

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

TRT-BA homologa acordo dos Correios para prevenção de assédio moral e sexual na estatal

O Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT-BA) homologou o acordo da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT)  com o Ministério Público do Trabalho (MPT-BA) para a prevenção de assédio moral estrutural e organizacional na estatal. Dezenas de trabalhadores da compareceram ao auditório do Tribunal Pleno na última sexta-feira (1º) para assistirem à homologação. 

Operação busca dois suspeitos de matar advogado no RJ; um deles é PM

Operação deflagrada nesta segunda-feira (4) está em busca de dois suspeitos de envolvimento na morte do advogado Rodrigo Marinho Crespo, morto a tiros na Avenida Marechal Câmara, no Centro do Rio de Janeiro, no dia 26 de fevereiro - próximo às sedes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), do Ministério Público e da Defensoria

Saiba como é a vida de Anna Carolina Jatobá fora da cadeia

Desde que passou a cumprir a pena de 26 anos e oito meses em regime aberto, ou seja, fora da prisão, Anna Carolina Jatobá, condenada pela morte da enteada Isabella Nardoni, assassinada aos 5 anos em 2008, foi flagrada aproveitando a vida fora das grades. Ela foi vista mergulhando na praia do Guarujá, em São