Brasil lidera ranking de homicídios no mundo, diz ONU

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Com 47.722 assassinatos, o Brasil foi o país que mais registrou crimes deste tipo no ano de 2021, em termos absolutos, de acordo com dados do Estudo Global sobre Homicídios 2023, divulgado pela ONU nesta sexta-feira (8)

O número corresponde a 10,4% do total mundial, que foi de 458 mil homicídios em todo o mundo naquele período. Em homicídios per capita, está na 11ª posição, com 22,38 mortes a cada 100 mil habitantes – quase quatro vezes mais do que a média global. 

Segundo o estudo, em todo planeta, mais pessoas foram mortas por homicídio do que por conflitos armados e terrorismo juntos, com uma média de 52 vítimas por hora. O total de homicídios registado em 2021 é quatro vezes superior à média anual de mortes em conflitos armados.

O relatório foi elaborado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC, na sigla em inglês) e, embora tenha 2021 como ano de referência, como nem todos os Estados forneceram os dados necessários, o ano de origem dos números dos homicídios é especificado para cada país.

O Brasil registrou 47.722 homicídios (2020), seguido pela Nigéria, com 44.200 (2019), e Índia , com 41.330 (2021).

Em quarto lugar está o México, com 35.700 homicídios, seguido de África do Sul (24.865), Estados Unidos (22.941), Myanmar (15.299), Colômbia (14.159), Rússia (9.866) e Paquistão (9.207). Todos esses países forneceram dados relativos a 2021.

AMÉRICA LATINA

Cerca de 27% dos 458 mil homicídios foram cometidos na América Latina e Caribe, a região com maior taxa de homicídios do mundo.

 

Apesar disso, ela registra uma tendência de queda nas mortes violentas: entre 2017 e 2021 elas caíram 14%, exceto no Equador, Nicarágua e Panamá. 

 

“A América Latina e o Caribe não só têm consistentemente a maior taxa de homicídios de todas as sub-regiões, como também obtiveram a maior proporção de homicídios relacionados com o crime organizado em todo o mundo em 2021”, afirmou o UNODC.

 

Nas Américas, a taxa foi de 15 homicídios a cada 100 mil habitantes.

 

A África registrou o maior números absoluto de homicídios, com 176 mil homicídios, ou 12,7 a cada 100 mil habitantes. As taxas de homicídio na Ásia (2,3), Europa (2,2) e Oceania (2,9) ficaram bem abaixo da média global per capita de 5,8 por 100 mil habitantes.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

DF registrou mais de 3 mil internações de pacientes com dengue em 2024

Este ano, mais de 3 mil pessoas já foram internadas na rede pública de saúde do Distrito Federal por causa da dengue. Desse total, 226 pacientes precisaram ser admitidos em unidades de terapia intensiva (UTI). Os dados são da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF). No total, a rede pública de saúde já recebeu 3.043

MP-BA, TCE e TCM anunciam novidades para painel dos festejos juninos em 2024; coleta de dados começará no dia 18

Em 2024, o painel da transparência dos festejos juninos na Bahia terá nova edição. A meta é coletar e disponibilizar informações dos investimentos de todos os 417 municípios com atrações artísticas. A ferramenta foi lançada oficialmente nesta terça-feira (27), em reunião na sede do Tribunal de Contas do Estado (TCE). O painel é uma parceria

Polícia Civil regulamenta uso de grampos telefônicos na Bahia

A Polícia Civil da Bahia publicou uma Instrução Normativa, na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (28), que regulamenta o serviço de implementação das ordens judiciais de interceptação e quebra de sigilo de dados telefônicos e telemáticos, os chamados "grampos".    No documento assinado pela delegada-geral Heloísa Campos de Brito, constam 33 artigos