DPU, MPF e MP-AL pede à Braskem garantia de auxílio-financeiro a pescadores e marisqueiros

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

A Defensoria Pública da União (DPU), o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado de Alagoas (MPAL) emitiram uma recomendação à Braskem, solicitando que a empresa estabeleça, em cinco dias, um Programa de Compensação para fornecer assistência financeira aos pescadores e marisqueiros atingidos pela interdição de parte da Lagoa Mundaú em 30 de novembro.

 

No documento emitido na última segunda-feira (4), a Braskem foi orientada a desenvolver um plano de ação, que deve ser iniciado em 10 dias, e enviar uma cópia às instituições.

 

A recomendação também foi direcionada à Superintendência Federal em Alagoas do Ministério da Pesca e Aquicultura (Mapa) e à Prefeitura de Maceió, para que identifiquem, em cinco dias, todos os pescadores e marisqueiros que dependem da pesca tradicional e coleta de mariscos para sustento familiar na área interditada da Lagoa Mundaú.

 

Para essa identificação, recomendou-se que o Ministério e a prefeitura utilizem bancos de dados oficiais (federal, estadual e municipal), informações das Colônias de Pescadores locais e de organizações da sociedade civil atuantes na região. O objetivo é identificar amplamente os afetados em situação de vulnerabilidade.

 

Para as instituições é evidente que a Lagoa Mundaú é essencial para a subsistência de milhares de pescadores artesanais e marisqueiros, que exercem suas atividades de forma tradicional. A recomendação ainda enfatiza que a interdição da lagoa é resultado do desastre ambiental causado pelo desenvolvimento irregular da mineração pela Braskem.

 

“Todos os prejuízos causados à obtenção do mínimo substancial e a forma de vida dos pescadores e marisqueiras tradicionais da Lagoa Mundaú devem ser suportados financeiramente pela empresa, com base no princípio da reparação integral e do poluidor-pagador”, diz a recomendação.

 

Foi estabelecido um prazo de cinco dias para que a Braskem, o Ministério da Pesca e a prefeitura informem se acolherão os pedidos da recomendação e detalhem as medidas adotadas para sua implementação, anexando documentos que comprovem tais ações. A ausência de resposta será considerada como recusa em atender à recomendação.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Michelle na Paulista: “O assassinato da nossa reputação é diário”

São Paulo — A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro (PL) foi a primeira a discursar no ato convocado para este domingo (25/2) na Avenida Paulista, em São Paulo (SP), convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Emocionada, chorou ao falar com o público que chamou de “exército de Deus, de homens e mulheres, exército de patriotas que não desistem

Polícia Militar apreende drogas em Candeias

Policiais Militares da 10ª CIPM apreenderam drogas em Candeias, na manhã de sábado (24). Os oficiais realizavam patrulhamento na Rua Alto do Dendê, no bairro Santo Antônio, quando avistaram um homem em atitude suspeita, em posse de uma bolsa.   Após abordagem, os policiais encontraram 64 porções de cocaína, 38 pedras de crack e dinheiro

Vale-transporte: TJSP autoriza volta das integrações do Bilhete Único

São Paulo – O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) determinou que a gestão Ricardo Nunes (MDB) volte a permitir que os usuários do Bilhete Único na modalidade vale-transporte possam fazer até quatro integrações no período de três horas, como ocorria até 2019. A regra tinha sido alterada pelo então prefeito Bruno Covas (PSDB), que