RS: polícia indicia médico por chamar enfermeira de “nordestina burra”

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

A Polícia Civil de Dois Irmãos, no Rio Grande do Sul, indiciou, nesta sexta-feira (1º/3), um médico que chamou uma enfermeira de “nordestina burra” em uma unidade de saúde de Morro Reuter. O homem foi preso em flagrante em 12 de fevereiro.

Segundo o delegado Felipe Borba, o médico foi indiciado pelo crime de injúria xenofóbica. O investigador informou que o homem também desferiu palavras preconceituosas contra pessoas que deixaram a região Nordeste em busca de oportunidades no Sul.

“Além da ofensa mencionada pela vítima, no sentido de que seria ‘nordestina burra’, o profissional da saúde teria proferido discursos preconceituosos contra pessoas oriundas da região Nordeste do país, como ‘nós gaúchos trabalhamos o dobro para sustentá-los’, ‘eles vão tomar conta do Rio Grande do Sul’ e ‘o Brasil não vai pra frente por causa dessa gente’”, disse o delegado.

O médico negou todas as acusações e defendeu que o diálogo permaneceu em um nível profissional, sem ofensas.

“O médico negou qualquer manifestação discriminatória, aduzindo que manteve a conversa em nível profissional, sem qualquer ofensa. Entretanto, os demais elementos de convicção colhidos durante a instrução do procedimento indicam que houve a prática do crime, razão pela qual concluímos com o respectivo indiciamento”, destacou Felipe Borba.

Se condenado, o médico pode pegar de dois a cinco anos de prisão, além de multa.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

No DF, 911 presos não voltaram de Saidões em 5 anos; 2% do total

Entre janeiro de 2020 e maio de 2024, ocorreram 911 fugas durante as saídas temporárias da Papuda, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária do Distrito Federal (Seape-DF). A cada “saídão“, deixaram as celas entre 1.141 e 2.157 presos. A taxa de fugitivos variou de 0,61% até 2,47% do total de beneficiados. No mesmo período, reeducandos

Morador de rua tentou matar agente da PF após discussão sobre comida

O homem em situação de rua que atirou pedras contra um agente aposentado da Polícia Federal iniciou as agressões após policial se negar a comprar um prato de comida para ele. O caso ocorreu na tarde deste sábado (25/5), na Quadra 303 do Sudoeste, área nobre do Distrito Federal. De acordo com o relato da

Mãe negociou virgindade da filha e obrigava ela a fazer programas

A Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) de Manaus (AM) deflagrou a Operação Resgate, na quinta-feira (23/5), e prendeu em flagrante três pessoas envolvidas em estupro de vulnerável, exploração sexual e favorecimento à prostituição contra uma adolescente de 13 anos. A ação policial foi deflagrada em um motel situado no bairro Gilberto