Aliado de Trump compara Biden a cadáver levado a banco no Brasil

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

O caso do homem que foi levado a uma agência bancária no Rio de Janeiro, Brasil, já sem vida, ganhou destaque internacional e até mesmo chamou a atenção no cenário político dos EUA.

Isso porque um aliado de Donald Trump decidiu usar o caso para criticar Joe Biden.

Ryan Fournier, cofundador do grupo de apoio ao ex-presidente ‘Students for Trump’, teria comentado sobre um dos vídeos do incidente nas redes sociais, fazendo comparações entre o ‘Tio Paulo’ e Joe Biden.

“Make him President [Façam dele presidente]”, escreveu o homem nas redes sociais, conforme relatado pelo Metrópoles, sugerindo que o cadáver, mesmo sem vida, “parece mais vivo do que Joe Biden”.
 

Recorde-se que o caso que chocou o mundo aconteceu em Bangu, quando uma mulher terá, alegadamente, levado o tio já morto a um banco para tentar contrair um empréstimo em seu nome. 

Leia Também: Para juíza, levar morto a banco foi ação ‘macabra’ e ‘repugnante’

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Expectativa de vida mundial volta para patamar de 2012 por causa da Covid-19

Quatro anos depois de a Covid-19 ser declarada uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS), um novo relatório foi divulgado, trazendo à luz o profundo impacto que a doença teve na expectativa de vida em todo o mundo. De acordo com o informe anual da OMS, houve uma redução significativa na expectativa de vida

Israel bombardeia Rafah apesar de ordem do Tribunal de Haia e anuncia ‘intenção’ de retomar negociações

Israel bombardeou a cidade de Rafah neste sábado (25), considerada crucial em sua guerra contra o Hamas, apesar da ordem da Corte Internacional de Justiça (CIJ) para suspender as operações na região sul da Faixa de Gaza. Testemunhas relataram bombardeios israelenses em Rafah, Khan Yunis, também no sul, e na Cidade de Gaza, no norte.

Chile: detido bombeiro suspeito de causar incêndio que matou 137 pessoas

"Foi emitido hoje [sexta-feira] um mandado de prisão contra o autor dos incêndios ocorridos em fevereiro na região de Valparaíso", declarou Eduardo Cerna, durante uma conferência de imprensa organizada após o final da investigação. O violento incêndio começou em 02 de fevereiro, em quatro focos simultâneos no Parque Natural do Lago Peñuelas, perto da cidade