Bruno Reis desconversa sobre possível rompimento com PDT e diz: “Estou focado em Salvador”

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, desconversou, nesta terça-feira (23), sobre o possível rompimento do seu partido União Brasil com a sigla aliada Partido Democrático Trabalhista (PDT). A declaração do gestor municipal chega no momento em que o presidente do PDT baiano, Félix Mendonça indicar a possibilidade de rompimento após o pleito de 2024, depois considerar “traição” a ida de Débora Régis ao União.

 

Questionado se existiria uma tensão na relação com os pedetistas na disputa eleitoral de cidades da Região Metropolitana de Salvador (RMS) e outros municípios baianos, Bruno desconversou sobre a falta de um consenso entre as duas siglas e afirmou que está “focado” na capital baiana. 

 

“O presidente estadual [do PTD] Félix é outro grande amigo. Eu estou focado em Salvador. Nada tem a ver mudança deste ou daquele líder político para o partido. Tiveram lugares, por exemplo, como Irecê que o presidente da Câmara, Figueiredo, veio para o PDT. Por uma decisão da vereadora Débora, escolha pessoal dela, ouvindo o grupo local, lideranças locais, tomou essa decisão”, disse Reis em entrevista à imprensa, durante a entrega da requalificação da Praça do Campo Grande. 

 

O prefeito ainda considerou normal o descontentamento que acontece no processo de decisões políticas partidárias. 

 

“A gente entende que nesse momento de decisões às vezes há um outro descontentamento aqui acolá. Mas o que eu posso garantir é que o PDT em Salvador tem uma relação especialíssima com a gente, por ter Félix, Léo Prates e a nossa vice-prefeita Ana Paula. O partido cresceu e saiu com três vereadores dessas organizações partidárias. Vai eleger quatro, talvez cinco vereadores, diante da história do partido da força dos candidatos. Então me deixa aqui com Salvador que eu já tenho muitas questões para organizar para administrar. E o restante da Bahia os líderes vão ter a capacidade de se entender”, observou. 

 

Antes, Bruno Reis já tinha comentado sobre a vinda do presidente nacional do PDT para a capital baiana. “Sempre é uma alegria e uma honra receber o presidente nacional do PDT, um grande amigo Carlos Lupi. É natural que ele apresente as expectativas do PDT em especial da manutenção da posição de vice e não tenha dúvidas, que com todo respeito e admiração, que eu tenho irei recepcionar essa demanda do PDT. Vocês sabem, eu ainda vou decidir em relação a minha candidatura. Definido a minha candidatura nós vamos dar início às conversas em relação a quem será o vice”, indicou. 

 

“Vencida essas conversas, a gente vai anunciar a decisão que o grupo em conjunto irá tomar e não tenha dúvidas que será construído com consenso, mantendo a unidade. Temos aí hoje o apoio de mais de 10 partidos. Caso venha ser candidato, acho que ainda terão outros que estão chegando e ouvindo todos. Nós vamos escolher os melhores nomes para vencer as eleições, e especialmente para depois governar a cidade”, pontuou.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Uma das atrações do São João, Sarajane já se prepara para as comemorações dos 40 anos do axé

Sarajane tem compromisso marcado com o seu público no São João da Bahia. A cantora vai se apresentar no dia 21 de junho na praça Quincas Berro D'Água, no Pelourinho. Além disso, a artista se prepara para uma outra missão.  Em junho, a cantora desembarca em São Paulo para uma série de agendas com emissoras

As estrelas mais vandalizadas na Calçada da Fama de Hollywood

A Calçada da Fama de Hollywood presta homenagem a pessoas notáveis da indústria do entretenimento há muitos anos. Ter uma estrela incrustada nesse marco histórico é uma grande conquista e um sinal de reconhecimento. Mas algumas pessoas simplesmente acham que algumas celebridades não merecem suas placas na Calçada da Fama e recorrem a atos de

Emenda que autoriza GDF a patrocinar eventos privados gera revolta

Enquanto dois outdoors instalados no quintal de uma casa, no Lago Norte, marcam os 3.799 dias do fechamento do Teatro Nacional Cláudio Santoro – tombado como patrimônio histórico e artístico do país – por falta de recurso, na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) uma emenda substitutiva a um projeto de lei (PL) do Poder