Como treinar seu algoritmo?

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Vamos fazer um teste. Abra a aba “Explorar” do seu Instagram, onde tem o símbolo de uma lupa, ou a área “#ParaVocê”, do TikTok. O que aparece? Peça a uma pessoa próxima que faça o mesmo teste e compare os resultados.

Mesmo que vocês tenham gostos parecidos, é impossível que as sugestões sejam idênticas. Os vídeos e fotos que estão elencados nessas áreas são os conteúdos que as plataformas recomendam para os usuários individualmente, a partir dos dados capturados a cada ação nas redes sociais, por isso, em tese, é impossível que as recomendações sejam 100% iguais, mesmo entre pessoas com muitas afinidades.

As recomendações estão diretamente ligadas às nossas pegadas digitais: o que vemos, onde clicamos, e também com o nosso engajamento, palavra que significa a forma como interagimos com as fotos, vídeos e textos que consumimos nas redes sociais.

Engajar tem a ver com a nossa ação: é aquela curtida, o chamado “like”, a decisão de salvar o post para ter acesso fácil a ele novamente depois, o ato de compartilhar a publicação nos seus stories, status ou na sua própria página, o comentário que é feito para endossar ou questionar determinada ideia, e toda e qualquer ação que indique que houve uma interação com determinada publicação.

Tudo isso vai resultar nas escolhas dos conteúdos que aparecerão para você, publicações que, teoricamente, são exatamente o que você gostaria de ver ou o que a plataforma considera relevante. Será que, de fato, o que chega até nós como recomendação de conteúdo é o que gostaríamos de ver?

A forma como interagimos com as publicações treinam os algoritmos, que são o conjunto de instruções que determinam a sequência de operações a serem realizadas por um sistema. Essas ações mostram o nível de interesse que temos em determinados assuntos.

Sendo assim, os sistemas que atuam diretamente com a recomendação dos vídeos, fotos e textos que iremos ver em nossas linhas do tempo e em nossos perfis são treinados a partir da forma como nos relacionamos com os conteúdos que vemos em cada uma dessas redes. É possível, então, treinar os algoritmos e mudar os conteúdos que nos são apresentados como recomendação? Sim, é.

Se você quer que o seu feed, sua linha do tempo, e as recomendações que surgem para você te proporcionem um ambiente digital mais leve, saudável, e menos tóxico, que priorize, por exemplo, dicas de maternidade no lugar de fake news, ou memes e notícias sobre o seu time, em vez de fofocas sem fundamento, é importante que você deixe claro quais são os conteúdos de seu interesse.

Aqui vão algumas dicas:

– Seja seletivo com quem você segue, avalie regularmente os perfis que você acompanha e considere deixar de seguir aqueles que não contribuem para uma experiência positiva nas redes ou que te provoquem sentimentos negativos como raiva, insegurança ou inveja.

– Diversifique suas fontes de informação, busque seguir uma variedade de fontes confiáveis e diversas para garantir uma visão mais ampla e equilibrada dos acontecimentos.

– Salve os conteúdos de seu interesse, mesmo que você não vá voltar a vê-los novamente. Se possível, crie pastas e organize por tema. Essa ação já indica que você tem um interesse genuíno em acompanhar determinado assunto;

– Evite curtir, comentar, compartilhar ou salvar conteúdos tóxicos ou publicações que não tenham relação com seus interesses;

– Interaja com páginas de interesse. Se determinada página ou perfil publicar muitos conteúdos que te interessam, procure interagir o máximo possível. Responda aos stories, salve publicações, comente e compartilhe em sua página ou perfil;

– Assista aos vídeos de forma estratégica. O tempo que você passa assistindo a um vídeo e até a quantidade de vezes que você assiste à publicação novamente dão indícios de que esse assunto é de seu interesse. Se for do seu agrado, repita essa ação sempre que possível. Se não for, ignore o conteúdo o quanto antes e não volte a vê-lo;

– Evite amplificar conteúdo indesejado. Se você discorda de uma opinião ou não gosta de uma figura pública, evite interagir com qualquer coisa relacionada a ela. Comentários e compartilhamentos podem sinalizar aos algoritmos que o conteúdo é relevante para você, aumentando sua visibilidade para mais pessoas.

– Limite o tempo de tela, estabeleça limites para o tempo que você passa em redes sociais para evitar uma exposição excessiva a conteúdos potencialmente prejudiciais.

Treinar seu algoritmo para fornecer conteúdo mais saudável e relevante é uma responsabilidade compartilhada entre você e as plataformas de mídia social. Ao adotar práticas conscientes de engajamento e consumo de conteúdo, você pode influenciar positivamente as recomendações que recebe e promover um ambiente digital mais seguro e gratificante para você e para os outros.

Cada interação que você tem nas redes sociais contribui para moldar sua experiência online e, consequentemente, a experiência de outros usuários. Assim, ao fazer escolhas informadas e conscientes, você pode ajudar a construir uma comunidade online menos tóxica.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Prefeitura entrega 100 casas reformadas pelo Morar Melhor em Ilha Amarela

A mudança de vida promovida pela Prefeitura, por meio do programa Morar Melhor, alcançou 100 famílias no bairro de Ilha Amarela. É a primeira vez que o programa, que promove melhorias habitacionais em residências, contempla o bairro. O prefeito Bruno Reis participou da entrega das residências reformadas aos moradores na noite desta segunda-feira (27), ao

Repórter cai do 3º andar de prédio após sair do trabalho para fazer sexo

Um repórter da CNN Brasil em Brasília, que participa de transmissões ao vivo no programa Novo Dia, sofreu uma queda do terceiro andar de um prédio localizado no bairro Asa Norte, no Distrito Federal. Segundo informações apuradas pelo portal Metrópoles, e divulgadas pelo Portal Leo Dias, o incidente ocorreu na quinta-feira (23/05), após o repórter

Vídeo: após desmaio em A Grande Conquista, Bruno Cardoso é internado

Os participantes de A Grande Conquista levaram um baita susto, na segunda-feira (27/5), quando um dos participantes passou mal e desmaiou. Bruno Cardoso foi retirado da mansão às pressas e levado para um hospital, onde ficou internado. Nas redes sociais do artista, a equipe falou sobre o caso: “Veja o momento em que Bruno sente