Governo federal lança programa para estimular o crédito para baixa renda e renegociar dívidas de MEIs

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 2 minutos


53671661773 e530af5dd3 k

O governo federal anunciou nesta segunda-feira (22) o lançamento do Programa Acredita, que tem como objetivo reestruturar o mercado de crédito no Brasil. Dividido em quatro eixos, o programa visa estimular a geração de renda e emprego, além de promover o crescimento econômico no país. Para isso, inclui medidas para o microcrédito destinado a famílias de baixa renda registradas no Cadastro Único, oferecendo garantia de até R$ 500 milhões para acesso a taxas de juros mais vantajosas. Essa iniciativa visa especialmente famílias informais e lideradas por mulheres, além de pequenos produtores rurais, com previsão de realizar cerca de 1,25 milhão de transações até 2026, com um ticket médio de R$ 6 mil por operação, injetando mais de R$ 7,5 bilhões na economia. O Acredita foi lançado durante uma cerimônia no Palácio do Planalto, contando com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e de outros ministros, incluindo Fernando Haddad (Fazenda), Márcio França (Empreendedorismo, Microempresa e Empresa de Pequeno Porte) e Alexandre Padilha (Relações Institucionais).

Outro ponto do programa é o Desenrola Pequenos Negócios, que permite a renegociação de dívidas para MEIs, micro e pequenas empresas, com descontos significativos que podem chegar a até 90%. Essa ação busca reduzir a inadimplência e fomentar a formalização dos negócios. Além disso, o Procred 360 oferece uma linha de crédito especial para MEIs e microempresas, com taxas competitivas e acesso direto aos bancos. Empresas lideradas por mulheres têm a possibilidade de obter empréstimos maiores, enquanto mudanças no Pronampe permitem a renegociação de dívidas e a ampliação do limite de crédito para companhias com mulheres como sócias majoritárias.

O Sebrae também desempenha um papel fundamental no programa, atuando como avalista e oferecendo orientações para os empreendedores que buscam acesso ao crédito. A parceria com o Sebrae visa realizar 1 milhão de atendimentos nos próximos três anos, disponibilizando R$ 30 bilhões em crédito através do Fundo de Aval para Micro e Pequenas Empresas. Outra iniciativa do Programa Acredita é a ampliação do papel da Empresa Gestora de Ativos (Emgea) como securitizadora no mercado de crédito imobiliário. A Emgea poderá adquirir créditos imobiliários para incorporar em sua carteira ou vender no mercado, contribuindo para fortalecer o mercado secundário de crédito do setor. O programa terá validade até 31 de dezembro de 2024.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Número de jovens que não estudam nem trabalham cresce para 5,4 milhões

Aumenta o número de jovens, entre 14 e 24 anos, que não trabalham, não estudam nem buscam trabalho. Se nos três primeiros meses do ano passado o contingente de jovens “nem-nem” somava 4 milhões de pessoas, no mesmo período deste ano alcançou 5,4 milhões. O levantamento foi feito pela Subsecretaria de Estatísticas e Estudos do Trabalho

Prévia da inflação acelera para 0,44% em maio, puxada pela gasolina, aponta IBGE

A prévia da inflação oficial ficou em 0,44% em maio. O resultado é mais do que o dobro do mês de abril, de 0,21%, e foi puxado principalmente pelo preço da gasolina, que subiu 1,9% no período de coleta e contribuiu com 0,09 ponto percentual (p.p) do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15

Indústria de proteína animal doa carne para o Rio Grande do Sul

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, se reuniram com representantes do setor de proteína animal para dialogarem sobre ações de apoio ao Rio Grande do Sul. Os empresários anunciaram a doação de cerca de 2 milhões de kg de carne, suína e de frango, além